O Pré-Julgamento

O Pré-Julgamento

Por Ninevah Barreiros

Surat al-Hujurat cap. 49 vs. 11-12: “Ó vós que credes! Que um grupo não escarneça de outro grupo – quiçá este seja melhor que aquele – nem mulheres, de mulheres – quiçá estas sejam melhores que aquelas – e não vos difameis, mutuamente, e não vos injurieis, com epítetos depreciativos. Que execrável a designação de ‘perversidade’, depois da Fé! E os que não se arrependem, esses são os injustos. Ó vós que credes! Evitai muitas das conjecturas. Por certo, uma parte das conjecturas é pecado. E não vos espieis. E não faleis mal, uns dos outros, pelas costas. Algum de vós gostaria de comer a carne de seu irmão morto? Pois, odiá-lo-íeis! E temei a Allah. Por certo, Ele é Remissório, Misericordiador”.


Uma irmã acaba de chegar para o salat jummua. Ela entra na sala das mulheres e algumas irmãs presentes a observam da cabeça aos pés, medindo-a. Quando ela inicia o tahhiyatul masjid, essas irmãs se olham e cochicham entre si: “Chegou a irmã modesta”, “Olha como ela está usando o hijab!”, “Ela não deveria vir na mesquita vestida desse jeito”, “Onde já se viu usar essa calça apertada pra vir na mesquita!”, “Ela não se respeita, vem pra mesquita ficar se exibindo!”, “Eu que não quero amizade com uma pessoa dessa, se veste assim e ainda diz que é muçulmana!!”.

Em quantas mesquitas essa situação deprimente não acontece? Principalmente entre nós mulheres, esta cena é infelizmente muito comum. Parece que nunca lemos ou não levamos à sério o que Allah SWT  disse nos dois versículos citados acima. Ou será que lemos e entendemos, mas estamos sempre nos esquecendo do que eles significam? Quando Allah SWT diz: “Algum de vós gostaria de comer a carne de seu irmão morto? Pois, odiá-lo-íeis!”, Ele está comparando a abominação da maledicência com a abominação da simples sugestão repulsiva de comermos a carne de nosso irmão morto. Allah SWT está também chamando nossa atenção para a gravidade deste ato horrível de falar mal de nossos irmãos e irmãs muçulmanas. O profeta s.a.w. também falou a respeito disso. Abu Dawud relatou que o Profeta s.a.w. disse: “Quando fui elevado aos céus (durante o Mi’raj) eu passei por pessoas que tinham unhas de cobre e arranhavam o rosto e o peito. Eu disse ‘Quem são essas pessoas, Gabriel?’ Ele respondeu: ‘Eles são aqueles que consumiram a carne das pessoas (que falaram mal dela) e derramaram sua honra’”. Ainda sobre a gravidade da maledicência, o Profeta s.a.w. disse: “Cuidado com a maledicência, pois a maledicência é mais séria que o adultério. Um homem pode cometer adultério, e beber (vinho), e depois de arrepender, e Allah o perdoará. Mas aquele que fala mal de alguém não será perdoado por Allah até que seu companheiro (de quem ele falou mal) o perdoe”. [Suyuti, Al-Jami` as-Saghir, 1/174, #2919, de Ibn Abid-Dunya, e Abush-Shaykh, Al-Tawbikh.]

Será que quando aquelas irmãs cochicharam sobre a irmã que estava rezando, elas sabiam o motivo para ela estar vestida daquela forma?  Precisamos ter a noção clara de que falar de uma irmã muçulmana, ou falar de qualquer pessoa, sem conhecimento ou sem certeza da verdade dos fatos é uma forma de injustiça, além de ser algo que teremos que justificar e provar para Allah SWT no dia do Juízo Final, pois, Allah SWT nos alertou sobre a prestação de contas de todos os nossos atos e ditos em Surat an-Nur cap. 24 vs. 24: “Um dia, em que suas línguas e suas mãos e seus pés testemunharem contra eles, pelo que faziam. Em Surat ‘Isra’ cap. 17 vs. 36: “E não persigas o de que não tens ciência. Por certo, do ouvido e da vista e do coração, de tudo isso se questionará”.  Mais adiante, em Surat Qaf cap. 50, Allah SWT diz vs. 18: “Ele não profere dito algum sem que haja, junto dele, um observante presente” . E no mesmo capítulo, no vs. 22: “E seu acompanhante dirá: ‘Eis o que tenho presente, junto de mim’” [o registro dos ditos e das ações de cada pessoa].

Muitas das mulheres que se prestam a fazer mau juízo das irmãs muçulmanas talvez não tenham em mente que esses comentários são o que Allah SWT condena como maledicência, sobre a qual Ele afirma em Surat An-Nissa cap. 4 vs. 148: “Allah não ama a declaração de maledicência, exceto a de quem sofre injustiça. E Allah é Oniouvinte, Onividente”. E pode ser que o que elas comentam não se espalhe para mais ninguém, mas ainda assim, deveriam lembrar que Allah SWT disse em Surat Hud cap. 11 vs. 5: “Ora, eles dobram seus peitos para esconder-se dEle. Ora, mesmo quando se encobrem em seus trajes, Ele sabe o de que guardam segredo e o que manifestam. Por certo, Ele, do íntimo dos peitos, é Onisciente”.  E disse em Surat an-Nur cap. 24 vs. 19: “Por certo, os que amam que a obscenidade se dissemine, entre os que crêem, terão doloroso castigo na vida terrena e na Derradeira Vida. E Allah sabe, e vós não sabeis”.

Qual deveria ser o comportamento correto e contrário ao pré-julgamento? Temos em Surat an-Nur, nos primeiros versículos uma advertência àqueles que fizeram mau juízo de ‘Aisha’ r.a.a. espalhando uma história sem ter conhecimento da verdade sobre ela. Vejamos como Allah SWT os repreendeu, condenando o que fizeram e estabelecendo o que deveria ter sido feito: Surat an-Nur cap. 24 vs. 11-17: “Por certo, os que chegaram com a calúnia são um grupo coeso de vós. Não suponhais que ela [a calúnia] vos seja um mal. Mas vos é um bem. Para cada um deles, haverá o que cometeu de pecado. E aquele que, dentre eles, se empenhou em ampliá-la, terá formidável castigo. Que, tão logo a ouvistes, os crentes e as crentes houvessem pensado bem deles como de si mesmos, e houvessem dito: ‘Esta é evidente infâmia!’. Que houvessem chegado com quatro testemunhas disso! Então, se não chegaram com as testemunhas, esses são, perante Allah, os mentirosos. E não fora o favor de Allah para convosco e Sua misericórdia, na vida terrena e na Derradeira Vida, haver-vos-ia tocado formidável castigo por aquilo que vos empenhastes em propalar, quando difundistes com suas línguas e dissestes com suas bocas aquilo de que não tínheis ciência, supúnheis simples, enquanto, perante Allah, era formidável. E, tão logo a ouvistes, houvésseis dito: ‘Não nos é admissível falarmos disso. Glorificado sejas! Isto é formidável infâmia!’. Allah exorta-vos a jamais reincidirdes em algo igual a isso, se sois crentes.

A ordem que Alah SWT dá é clara: pensar bem de nossas irmãs muçulmanas, da forma como pensamos em nós mesmas, e não admitirmos a validade de uma fofoca sobre nossas irmãs, nem especularmos à respeito do que foi dito sobre ela. O Profeta s.a.w. chamou atenção, repreendendo aqueles dizem ter fé mas não a possuem no coração e nem a demonstram em seus atos: “Ó assembléia daqueles que creram com suas línguas, mas em cujos corações a fé não entrou! Não falem mal dos muçulmanos, nem procurem saber de seus segredos! Pois, quem procura os erros de seu irmão, Allah procurará os seus segredos. E, quem tiver seus segredos encontrados por Allah, Allah o arruinará, mesmo (se ele se esconder) nas profundezas de sua própria casa”. [Abu Dawud em al-Adab, 4/271, #4880]. O Profeta s.a.w. disse sobre Ghibah: “É falar de seu irmão aquilo que ele não gosta que seja dito sobre ele”. Alguém perguntou: “E se meu irmão possuir aquilo (a característica de que estou falando)?” Ele s.a.w. respondeu: “Se ele possuir aquilo que você diz, então por certo você falou mal dele. E se ele não possui aquilo de que você falou, então você o caluniou”. [Muslim in al-Birr, 4/2001, #70; Ahmad in Al-Musnad, 2/230,384].

Mesmo que seja verdade o que se diz sobre nossa irmã muçulmana, devemos nos abster de comentar à respeito. Porque ainda assim, não sabemos o motivo, por exemplo, de uma irmã estar se vestindo de uma forma não apropriada. Nós temos que pensar em justificativas para ela, e não partir para um tipo de julgamento que Allah SWT condenou explicitamente no Livro Sagrado e sobre o qual também o Profeta s.a.w. nos advertiu. Em vez disso, vamos nos aproximar dessas irmãs que não estão mostrando uma prática correta do din, e vamos nos empenhar em descobrir uma forma de ajuda-las a fazer as coisas da maneira correta. Vamos usar também o bom senso, pois quando nos revertemos ao Islam, é comum ainda não sabermos muito bem que tipo de roupas usar, ou mesmo sabendo, ninguém reforma o guarda-roupa da noite para o dia. Aos poucos é que vamos compreendendo a melhor forma de usar o hijab, o que vestir e como se portar dentro e fora da mesquita, os motivos para não fazer uso daquilo que realce nossa beleza fora de casa ou diante de quem não deve ter intimidade conosco. Nós todas passamos por esse momento de transição, e também é importante lembrar que nem todas as pessoas levam o mesmo tempo para internalizar e aplicar o aprendizado da religião. Vamos aprender a respeitar nossas irmãs muçulmanas e a se prestar a ajuda-las com carinho e paciência, lembrando que nossas palavras e atitudes vão influenciá-las na prática do Islam.

Que Allah SWT nos oriente dentro da religião e aperfeiçoe nossa conduta, e que nos faça meios através dos quais Ele dará orientação a outras pessoas. Que Allah SWT ponha em nossos corações o amor por nossos irmãos e irmãs de crença e que faça de nós a comunidade que o Profeta s.a.w. comparou a uma estrutura sólida na qual cada tijolo dá suporte ao outro. Ameen.

Sugestões do site:
Artigo sobre explicação do versículo 10 da surah al Hujuraat: clique para ler
Artigo sobre explicação do versículo 13 da surah al Hujuraat: clique para ler

Etiqueta e Comportamento