“Se”, uma Porta para o Shaitan

“Se”, uma Porta para o Shaitan

“Por favor, espere só mais cinco minutos, o jantar está quase pronto. Coma antes de sair” Pediu sua tia.

“Não, jazakAllah khairan! Já estou atrasado, eu como em casa, in shaa Allah”, respondeu o sobrinho com um sorriso.”


Apenas uma hora depois de Salim ter saído, ela ouviu o celular tocando.

“Sim, sim… Oh, não! Inna lillahi wa inna ilayhi raji’oon (de Allah viemos e para eles retornaremos).” Nasreen estava totalmente chocada, Salim tinha sido atropelado por uma van na rodovia e morrera no local. “Se ao menos eu o tivesse feito esperar o jantar!” Ele estaria bem aqui, na minha frente, há alguns minutos… Oh! Como eu queria!!!” Ela pensou com lágrimas nos olhos.

Asiyah divagava distante na terra das memórias. Seu marido se atrasaria novamente. E como uma rajada de vento, todos os altos e baixos de sua vida de casada começaram a rolar em frente de seus olhos. “O que esse homem me dá? Por que agora ele está sempre atrasado? Ele nem sequer me ama mais … como eu me arrependo da minha decisão! Se eu soubesse … “

Lembrava-se de quando recebera uma proposta do seu primo Ahmad. Ela o recusou e preferira Fawad que era naqueles dias, um homem de negócios ricos. Agora, a condição era oposta; Ahmad estava nadando em dinheiro, enquanto seu marido traballhava duro para pagar as despesas.

A campainha tocou e, de repente, ela voltou para o mundo real, constrangida por seus pensamentos. Era Fawad com um sorriso caloroso no rosto.

Por que você está tão aborrecido, Zain? Perguntou sua esposa enquanto lhe servia uma xícara de chá quente. “Nada…” respondeu, e continuou a pensar sobre as transações que perdera. Meu terreno não valorizou desde que o comprei enquanto que o outro, na mesma vizinhança, que também me foi oferecido, está super valorizado. Se ao menos eu o tivesse comprado!

‘Se ao menos, ‘Eu queria”… sempre ouvimos e falamos essas palavras em nosso cotidiano. Essas frases refletem sentimentos de negatividade, arrependimento, falta de esperança e auto-piedade. Quão maravilhoso é o nosso deen que não apenas nos ensina os rituais da adoração, mas também nos guia nos aspectos mais íntimos de nossa vida. Nosso amado Profeta Muhammad (sallalahu ‘alayhi wa salaam) fechou todas as portas para o pessimismo e a lamentação sobre o que não poderíamos alcançar através de suas belas palavras:

“Se alguma coisa vos aflige, não diga, ‘Se eu tivesse feito tais e tais coisas, tal e tal teria acontecido”, Mas diga:’ Allah é quem decreta e o que Ele quer Ele faz, “pois (dizer) ‘Se eu tivesse” deixa uma abertura para as obras do Shaytan.”  Talvez Allah tenha nos salvado de um maior julgamento dando-nos o que Ele deu e nos salvou do que não era do nosso interesse.

O hadith nos mostra que tudo é de Allah Subhanahu-wa-Taala, e foi escrito no nosso livro de decreto, anos antes de termos vindo ao mundo. Em vez de lamentar sobre o passado, devemos viver no presente, estar contentes e agradecidos. Allah, Subhanahu-wa-Taala, é O Mais Sábio (Al Hakeem) e O Mais Amoroso (Al-Wadood).

“Talvez Allah Subhanahu-wa-Taala tenha nos salvado de um sofrimento (prova) maior dando-nos o que Ele deu, e nos salvou do que não era do nosso interesse.”

Como uma mãe que não pede sua criança para levantar malas pesadas, Allah, Subhanahu-wa-Taala, não sobrecarrega uma alma além de sua capacidade. Ele, Allah Subhanahu-wa-Taala , nos ama mais do que o amor de setenta mães combinados. Ele, Subhanahu-wa-Taala, está escutando, Allah, Subhanahu-wa-Taala, está assistindo e só quer testar se somos gratos e pacientes ou não.

“Como uma mãe que não pede sua criança para levantar malas pesadas, Allah, Subhanahu-wa-Taala, não sobrecarrega uma alma além de sua capacidade.”

Sempre que somos confrontados com tal pensamento, devemos dizer e acreditar sinceramente: Qaddar Allahu wa maa Sha’a fa’al, “Allah decreta e o que Ele quer  Ele faz ‘. Nós, seres humanos não entendemos nem mesmo 5% das leis deste vasto universo, como podemos entender a sabedoria por trás todos os Seus planos?

Isso é o que constrói o caráter surpreendente de um momin: O que acontecer com ele, ele permanece satisfeito. Profeta Muhammad (sallalahu ‘alayhi wa salaam) , disse:

“Quão maravilhoso é o caso do crente: há bem para ele em tudo e isso se aplica apenas a um crente. Se a prosperidade lhe chega, ele expressa sua gratidão a Allah, e isso é bom para ele; e se a adversidade recai, ele suporta com paciência e isso é melhor para ele”.

O que está destinado a mim virá, e o que não foi ordenado nunca vai me alcançar. As canetas foram levantadas e os pergaminhos secaram.

Vamos incutir esse hadith em nossa rotina e desfrutar da felicidade, contentamento e otimismo que vêm com ele.

“O que está destinado a mim virá, e o que não foi nunca vai me alcançar. As canetas foram levantadas e os pergaminhos secaram.”

Link para a postagem original: http://blog.islamiconlineuniversity.com/if-the-door-for-shaitan/

Sobre os Jinn Uncategorized