Características do Profeta Muhammad ﷺ

Características do Profeta Muhammad ﷺ

Descrição belíssima do nosso amado Profeta Muhammad, que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele:


“Muhammad era de estatura mediana, bastante magro, mas largo de ombros e de tórax, forte de ossos e músculos. Sua cabeça grande, fortemente desenvolvida. Cabelo escuro, um pouco ondulado, que fluía em uma massa densa quase até os ombros; mesmo em idade avançada foi salpicado com apenas cerca de vinte cabelos brancos, produzidos pelas agonias de suas “revelações”. Seu rosto era de forma ovalada, ligeiramente moreno. Belas longas e arqueadas sobrancelhas eram divididas por uma veia, que pulsava visivelmente em momentos de paixão. Grandes olhos pretos e inquietos que brilhavam debaixo de pesados e longos cílios. Seu nariz era grande, ligeiramente adunco. Seus dentes, sobre os quais ele reservou grande cuidado, eram bem definidos, brancos reluzentes. A barba cheia emoldurava um rosto másculo. Sua pele era clara e macia, e sua tez “vermelha e branca”, suas mãos eram como “seda e cetim”, até mesmo como as de uma mulher. Seu passo era rápido e elástico, mas firme como os passos de quem vai “de um lugar mais alto para um mais baixo”. Ao virar seu rosto, também girava todo o seu corpo. Toda a sua marcha e presença era digna e imponente. Seu semblante era suave e pensativo. Seu riso era raramente mais do que um sorriso.

Em seus hábitos era extremamente simples, embora reservasse grande cuidado com sua pessoa. Manteve sempre sua forma de comer e beber, de vestir e seu mobiliário, mesmo quando havia alcançado a plenitude do poder, sua natureza sempre foi quase primitiva. Os únicos luxos que se permitiu eram, além de armas, que ele valorizada altamente, um par de botas amarelas, um presente do Negus da Abissínia. Perfumes, no entanto, ele amava apaixonadamente, sendo muito sensível aos odores. Abominava bebidas fortes.

Era dotado de fortes poderes de imaginação, elevação da mente, delicadeza e refinamento de sentimento. “Ele é mais modesto do que uma virgem atrás da cortina”, dizia-se dele. Ele era o mais indulgente para com seus inferiores, e nunca permitiu que seu pequeno e desajeitado pagem fosse repreendido, sem importar com o que houvesse feito. “Dez anos”, disse Anas, seu servo: “Eu estive com o Profeta, e ele nunca me disse nada como ‘uff’”. Ele era muito afetuoso com sua família. Um de seus filhos morreu em seu peito na casa enfumaçada da enfermeira, a mulher de um ferreiro. Ele gostava muito de crianças; parava-as nas ruas e tocava suas cabecinhas. Ele nunca golpeou ninguém em sua vida. A pior expressão da qual fez uso em uma conversa foi: “O que houve com ele? Que sua testa se escureça com lama!”. Quando lhe pediram para amaldiçoar alguém, ele respondeu: “Eu não fui enviado para amaldiçoar, mas como misericórdia para a humanidade”. “Ele visitava os doentes, acompanhava qualquer funeral de quem conhecesse, aceitava o convite de um escravo para jantar, remendava suas próprias roupas, ordenhava as cabras, e dependia de si mesmo”, relatado sumariamente em uma tradição. Ele nunca retirava primeiro sua mão da mão de um outro homem, e nunca se virava antes que o outro tivesse se virado.

Ele era o mais fiel protetor daqueles a quem protegia, o mais doce e agradável nas conversas. Aqueles que o viam eram subitamente preenchidos pela reverência; aqueles que chegavam perto dele, amavam-no; aqueles que o descreviam, diziam: “Eu nunca vi alguém semelhante a ele, nem antes, nem depois”. Ele era deveras taciturno, mas quando falava era com ênfase e deliberação, e ninguém conseguia esquecer o que ele dizia.”

Lane-Poole, Stanley. 1882. The Speeches and Table-Talk of the Prophet Mohammad. Londres: MacMillan e Co. Introdução, pp xxvii-xxix

Muhammad - O Mensageiro de Allah ﷺ