A Mulher Muçulmana

A Mulher Muçulmana

O Profeta Muhammad, saws, desenhou quarto linhas e perguntou aos companheiros: “Vocês sabem o que é isso?”. Eles responderam: “Allah e Seu Mensageiro sabem mais”. Então, o Profeta, saws, respondeu: “As melhores mulheres no Paraíso são Khadija Bint Khuwailid, Fatima Bint Muhammad, Mariam Bint Imran e Asiya Bint Muzahim (a esposa do faraó).” (Ahmad)


 Este era o estilo do Profeta, saws, ele costumava fazer uma pergunta para chamar a atenção dos seus companheiros. Este hadith nos ressalta as melhores mulheres do Paraíso. Elas são quatro e os que elas têm em comum é que todas estão conectadas a um Profeta. Uma delas, Mariam, trouxe ao mundo Issa, as e outra criou e deu amor e educação a Mussa, as. As outras duas mulheres, Khadija e Fatima, radia Allahu anhuma, são a esposa e filhas do Profeta, saws, respectivamente.

Khadija, raa, foi um dos pilares que suportaram Muhammad, saws, espiritualmente, emocionalmente e financeiramente. Ela foi a mãe de uma das quatro melhores mulheres do Paraíso, Fatima, raa. A filha de Muhammad, saws, era ascética e estava sempre com o pai, saws. Ela deu à luz Hasan e Hussain, quem serão os líderes dos jovens no Jannah. Ela também foi esposa de Ali, raa, um sahaba a quem foi prometido o Jannah. 

Quais feministas não gostariam de ser apontadas como uma das quatro mulheres mais honradas e respeitadas? Não fizeram grandes “carreiras” estes nossos exemplos de retidão, modéstia e virtuosidade? Foram mães e esposas elevadas a um nível de perfeição (kamil).

Embora seja perfeitamente halaal (lícito) para as mulheres serem executivas, médicas, cientistas, engenheiras, etc… isso não pode ser qualificação para o Jannah. O que o movimento feminista coloca abaixo – a educação dos filhos e a administração de uma família – é uma função exclusiva das mulheres e não pode ser feita por mais ninguém. Quando estas funções são exercidas com taqwah, então, passa a ser aquela qualificação para a próxima vida. Esta ummah não avançará até que as irmãs cumpram com suas obrigações, ou seja, aquilo que só elas podem fazer. E só isso é o que vai nos proporcionar gerações mais justas.

Observação: lembrem-se irmãs, nós carregamos não só a responsabilidade de nós mesmas, mas sim de toda uma ummah… portanto, é conveniente lembrar que se nos denominamos muçulmanas, devemos agir como tal… e o hijab é um de nossos maiores símbolos de recato, submissão e temor a Allah, swt. Então, não deixem que a sociedade lhes imponha regras em lugar das que foram reveladas por Allah.

Narrado por Aisha, raa, Rasulullah, saws, disse: “aquele que tateia atrás da satisfação de Allah através da irritação das pessoas, Allah estará satisfeito com ele e as pessoas também estarão satisfeitas com ele e aquele que tateia atrás da satisfação das pessoas através da irritação de Allah, Allah se irritará com ele e fará as pessoas se irritarem com ele também.” (riwah Ibn Hibaan, sahih)

O Islam e a Mulher