Uthman bin Affan (que Allah esteja satisfeito com ele)

Uthman bin Affan (que Allah esteja satisfeito com ele)
Compartilhe

Uthman bin Affan (que Allah esteja satisfeito com ele) é um dos dez que receberam as boas novas do Paraíso, e ele é um dos precursores do Islam e o terceiro dos califas bem guiados. O Nobre Alcorão foi compilado em uma edição durante seu khilafa (califado). Ele foi chamado de “Dhul-Nurein” porque se casou com duas das filhas do Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) (Ruqayyah e Umm Kulthum). Vamos conhecer mais sobre esta grande personalidade: Uthman ibn Affan.


Quem foi Uthman Ibn Affan?

Ele é Uthman bin Affan bin Abi Al-Aas bin Umayyah bin Abd Shams bin Abd Manaf bin Qusai bin Kilab bin Murra bin Ka’b bin Luay bin Ghalib bin Fahr bin Malik bin Al-Nadr bin Kinana bin Khuzaymah bin Mudraka bin Elias bin Mudar bin Nizar bin Maad bin Adnan. Sua linhagem encontra o Mensageiro de Allah no quarto avô por parte de pai. Ele é primo do grande companheiro Abu Sufian bin Harb.

Vida pregressa

Uthman bin Affan nasceu em Meca no ano 576 dC, seis anos após o Ano do Elefante. Ele veio da linhagem dos omíadas e era um de seus mestres. Era um cavaleiro generoso e bastante rico. Sua mãe foi Arwa bint Kariz bin Habib bin Abd Shams bin Abd Manaf bin Qusay, filha da tia paterna do Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele). Sua avó foi Al-Bayda bint Abd Al-Muttalib, a tia do Profeta.

Uthman era rico e honrado na era pré-islâmica, e um dos mais sábios dos coraixitas, e amado por seu povo. Ele não se prostrou a nenhum ídolo ao longo de sua vida, nem bebeu álcool, nem na ignorância nem no Islam. Ele também conhecia as linhagens dos árabes na era pré-islâmica, viajou para o Levante e a Abissínia e viveu com povos não árabes. Então, ele sabia das condições e fases dos outros povos como ninguém. Ele cuidou do comércio que herdou de seu pai, e sua riqueza cresceu, então, tornou-se um dos homens dos omíadas que tinha uma grande posição dentre os coraixitas. Na era pré-islâmica, ele se chamava Abu Amr, então quando ele e Ruqayyah, a filha do Profeta Muhammad, tiveram Abdullah os muçulmanos o chamaram de Abu Abdullah.

Conversão ao Islam

Uthman abraçou o Islam no início antes de Muhammad (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) entrar em Dar Al-Arqam. Quando ele se converteu ao Islam, ele tinha mais de trinta anos. Ele foi o quarto homem a entrar no Islam. Abu Bakr Al-Siddiq o convidou para o Islam, dizendo: “Ó Uthman, por Allah, você é um homem resoluto que não confunde a verdade com a falsidade. Esses ídolos que teu povo adora, não são pedras surdas que não ouvem nem veem, não prejudicam nem beneficiam?” Ele respondeu: “Sim, por Allah, eles são assim.” Abu Bakr disse: “Este é Muhammad bin Abdullah, a quem Allah enviou com Sua mensagem para toda a Sua criação, então você pode ir até ele e ouvi-lo?” Imediatamente, o Mensageiro de Allah passou e disse: “Ó Uthman, eu sou o Mensageiro de Allah para você e para toda a sua criação.” Ele (Uthman) disse: “Por Allah, eu não tinha o conhecimento disso, quando o ouvi, então, testemunhei que não há deus senão Allah, o Único sem parceiro e que Muhammad é o servo e mensageiro de Allah.

Uthman migrou duas vezes, ele foi o primeiro a migrar para a terra da Abissínia com sua esposa, a Ruqayyah, filha do Mensageiro de Allah, para preservar o Islam, então o resto dos imigrantes o seguiram. Então ele migrou a segunda vez para Medina. Uthman casou-se com Ruqayyah, filha do Mensageiro de Allah Muhammad (que a paz e as bênçãos de ALlah estejam sobre ele). E foi dito: O melhor casal que uma pessoa já viu é Ruqayyah e Uthman. Porém, ela adoeceu e morreu no segundo ano da hégira, durante a Batalha de Badr. Ele lamentou muito por ela, então o Profeta o casou com a irmã dela, Umm Kulthum. Ele se chamava Dhu al-Nurein porque se casou com as duas filhas do Mensageiro de Allah, Muhammad (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele). O Mensageiro de Allah confiou nele, amou e o honrou por sua modéstia, boas maneiras e pelo dinheiro que costumava dar para sustentar os muçulmanos. O Mensageiro de Allah (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) deu-lhe boas novas do Paraíso, assim como a Abu Bakr, Umar, Ali e os seis restantes dos dez, e, ainda, disse-lhe que morreria como um mártir.

O Papel de Uthman nas Campanhas Militares “Ghazawat”

Uthman bin Affan (que Allah esteja satisfeito com ele) participou todas as batalhas do período do Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele), com exceção da Batalha de Badr. Isso porque o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) ordenou que ele ficasse com sua filha Ruqayyah, que estava doente, então ele ficou com ela. Ele teve um grande papel na Batalha de Tabuk, que foi a última batalha do Mensageiro, onde chegou a notícia ao Mensageiro de Allah que Heráclito, o rei dos romanos, estava se preparando para invadir a terra dos muçulmanos – Medina. O calor era intenso, então a Batalha de Tabuk foi chamada de Batalha de Al-Asrah. Porque ocorreu em um momento de dificuldade para as pessoas: calor intenso, afastamento do local e escassez de dinheiro e animais.

Este nome – Al-Asrah – foi mencionado no Alcorão Sagrado quando se falou sobre esta batalha em Surat Al-Tawbah. Allah, Todo-Poderoso disse:

“Com efeito, Allah voltou-Se para o Profeta, remindo-o e aos emigrantes e aos socorredores que o seguiram na hora da dificuldade após os corações de um grupo deles quase se haverem desviado; em seguida, Allah voltou-Se para eles, remindo-os. Por certo, Ele é, para com eles, Compassivo, Misericordiador.” (At-Tawbah, 9:117).

O Mensageiro de Allah convocou os Companheiros a investir nos equipamentos do exército. Uthman bin Affan (que Allah esteja satisfeito com ele) veio com trezentos camelos com seus alforjes e mil dinares em resposta ao chamado do Profeta: “Quem equipar o exército de dificuldades terá paraíso”.

Seu relacionamento com Abu Bakr

Uthman bin Affan foi uma das pessoas de consulta em assuntos do Estado na sucessão de Abu Bakr Al-Siddiq. Uthman bin Affan (que Allah esteja satisfeito com ele) foi um dos companheiros e pessoas da Shura, cuja opinião foi solicitada nas questões mais importantes da sucessão de Abu Bakr Al-Siddiq. ‘Umar bin Al-Khattab era famoso pela determinação e adversidade, e Uthman bin Affan pela bondade e tolerância. ‘Umar era o ministro do khilafa Siddiqiyah, e Uthman era seu secretário geral, seu maior legislador e seu maior escriturário. Sua opinião foi apresentada a Abu Bakr Al-Siddiq quando a doença de Abu Bakr se tornou grave, ele consultou as pessoas sobre quem gostariam de assumir o assunto depois dele. Então, as pessoas aconselharam ‘Umar, e a opinião de Uthman sobre ‘Umar foi: “Ó Allah, eu sei sobre ele que o seu privado é melhor do que o seu público.” Então Abu Bakr aceitou sua opinião e enviou ‘Umar bin Al-Khattab para assumir a sucessão dos muçulmanos depois dele.

Morte de ‘Umar e Eleição de Uthman

Uthman bin Affan (que Allah esteja satisfeito com ele) assumiu o khilafa três dias após a morte do califa Umar bin Al-Khattab. As pessoas costumavam se encontrar com o companheiro Abd al-Rahman bin Auf, para consultar sobre quem tinha mais direito ao khilafa, e todos os companheiros de opinião eram unânimes em Uthman bin Affan. Sua lealdade ao khilafa ocorreu no vigésimo quarto ano da Hijrah, e sua posse foi unânime entre os Companheiros – que Allah esteja satisfeito com eles – e com isso, ele foi o terceiro dos Califas Bem Guiados.

Papel como califa

A duração do califado Uthman bin Affan que Allah esteja satisfeito com ele durou doze anos, e seu califado foi cheio de grandes conquistas, incluindo:

  • Resguardar o Sagrado Alcorão, transcrevê-lo em várias cópias e enviá-lo para várias regiões.
  • Cuidando com as mesquitas, enquanto expandia a Grande Mesquita e a Mesquita do Profeta.
  • Estabelecimento da primeira frota naval para os muçulmanos.
  • Entrada do Islam em muitos países; Como Armênia, Chipre, Trípoli e partes da África.

Assassinato

Em 656 EC, Uthman foi assassinado por um grupo de rebeldes que estavam insatisfeitos com suas políticas. Sua morte marcou o início de um período de turbulência política no início do estado islâmico e levou à divisão final entre as seitas sunita e xiita.

Legado

Após a migração do Mensageiro de Allah para Medina, os muçulmanos enfrentaram o problema da falta de água. Havia um poço de um judeu chamado “O Poço de Rumah” transbordando de água doce, e ele vendia sua água para os muçulmanos, e entre eles, havia aqueles que não conseguiam pagar o preço. Então, o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) desejou que um dos muçulmanos o comprasse e o cedesse às pessoas, por amor a Allah.

Uthman (que Allah esteja satisfeito com ele) apressou-se em cumprir o desejo do Mensageiro de Allah (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele), esperando a grande recompensa de Allah.

Ele foi até o judeu e negociou com ele para comprá-lo, mas aquele recusou a princípio. Então Uthman (que Allah esteja satisfeito com ele) negociou mais uma vez e comprou por 12 mil dirhams. Ele fez isso para os muçulmanos com o acordo que o poço seria para ele um dia e para o judeu outro dia. Assim, os muçulmanos costumavam tirar água no dia de Uthman (que Allah esteja satisfeito com ele) o que seria suficiente para dois dias. Quando o judeu viu aquilo disse a Uthman: “Você arruinou tudo, então compre a outra metade.” E Uthman aceitou e comprou por 8 mil dirhams.

Este poço ainda bombeia água até hoje para irrigar uma fazenda ao seu redor que leva seu nome e é supervisionada pelo Ministério da Agricultura do Reino da Arábia Saudita. Os rendimentos são gastos na manutenção da Mesquita do Profeta.

Fonte: Arabian Tongue

Leia também: Abu Bakr as-Siddiq e ‘Umar bin al-Khattab


Compartilhe

O Islam

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *