Os Ensinamentos do Profeta ﷺ Sobre Falar, Manter o Silêncio e a Racionalidade

Os Ensinamentos do Profeta ﷺ Sobre Falar, Manter o Silêncio e a Racionalidade

  • O Profeta ﷺ era o mais eloqüente dentre as pessoas e suas palavras eram muito agradáveis, fluíam e eram sempre racionais.

  • Permanecia em silêncio por longos períodos, sem falar quando não era necessário. Não falava quando não lhe dizia respeitoe só falava quando era de se esperar uma recompensa de Allah, swt.
  • Falava com palavras concisas e cheias de significado. Suas palavras eram significativas, mas poucas, nem muito rápidas – correndo o risco de não serem recordadas – e nem muito longas e interrompidas por pausas.
  • Era seletivo ao falar e escolhia sempre as melhores expressões. Sempre se mantinha afastado de qualquer rudeza ou indecência.
  • Não gostava de elogiar aqueles que não merecessem e não dirigia palavras duras àqueles que não merecessem. Por isto proibiu chamara um hipócrita de “senhor” ou referir-se a Abu Jahl como “Abul Hakam”[2] ou mesmo chamar qualquer governante de “rei dos reis” ou “khalifatullah” (representante de Allah).
  • Ensinou a todos os que fossem atormentados por Satanás que dizessem “bissmillah” (em nome de Allah) no lugar de maldizer ou insultar ou suplicar contra Satanás.
  • Aconselhava que usassem bons nomes e instruía que quando um emissário era enviado, devia ter um bom nome e uma boa aparência. Costumava mencionar o significado dos nomes e associar o dono a seu nome.
  • Disse: “os nomes mais amados por allah, swt, são: Abdullah e Abdur-Rahman, os mais verdadeiros são Harith e Hammam e os mais feios são Harb e Murrah”.
  • O Profeta ? mudou o nome de ‘Asiah (desobediente) por Jamilah (bonita) e mudou Asram (rígido-inflexível) por Dhur’ah (sementes plantadas/semeadas). Quando chegou a Madinah esta cidade era chamada Yathrib e ele mudou seu nome por Taibah.
  • Ele dava uma kuniyah (alcunha) a alguns de seus companheiros, a algumas crianças e algumas de suas esposas.
  • Costumava atribuir uma alcunha àqueles que tinha ou não filhos. Disse: “podem usar meu nome (Muhammad), mas não usem minha alcunha[3]”.
  • Ensinou que não fosse usado o nome ‘atama (escuridão) para o ‘isha. E proibiu que chamassem as uvas de karm, dizendo: “karm é o coração do crente” (Bukhari e Muslim).
  • Proibiu que fosse dito: “choveu devido a tal estrela” ou “o que seja que Allah e tu desejem” ou jurar por qualquer coisa que não fosse Allah. Também advertiu contra o uso excessivo de juramentos ou contradizer coisas como: “fulano é um judeu (ou outra coisa) se faz isso ou aquilo”. O Profeta ? proibiu a um amo chamar seu servo “meu escravo” e proibiu que as pessoas dissessem: “minha alma se tornou má” ou maldizer a Satanás e, ainda, proibiu suplicar: “ó Allah, perdoa-me se desejas”[4].
  • Proibiu insultar (falar mal de) o tempo, vento, febre ou do galo. Também proibiu convidar as pessoas aos costumes pagãos e superstições do período pré-islâmico, tal como o nacionalismo e fanatismo.

Notas de rodapé:

[1] Zadul Ma’ad (1/175, 2/320).

[2] Abu Jahl significa pai da ignorância e era um apelido dado a Abu Hakam, um tio do Profeta e um arquiinimigo do islam.

[3] Que era “Abul-Qasim”.

[4] Uma vez que ninguém pode obrigar a Allah, swt, fazer o que não deseja.

Muhammad - O Mensageiro de Allah ﷺ