Os Direitos Financeiros da Família do Marido e os da Esposa

Os Direitos Financeiros da Família do Marido e os da Esposa
Compartilhe

Pergunta:

salam aleikoum

a minha duvida pergunta e muito simples e complicada ao mesmo tempo, sou casada a 4 anos e meu marido se encontra desempregado ha ja algum tempo, o que leva a que seja eu a suportar as despesas de casa em tudo e por tudo, o que no que nos diz respeito nao me pesa, pois o mesmo foi feito pela primeira esposa do nosso bem amado profeto SAWS ,o problema aqui começa onde quando ha algum trabalho que ele poderia fazer com remuneraçao ele nao faz porque diz ter que ajudar no campo, onde trabalha gratuitamente em proveito do irmao que alem de ter um emprego fixo tem um negocio tambem, e para os pais os quais nao se encontram na necessidade visto que se podem permitir mesmo ajudar um dos filhos nas despesas do casamento, pagando aluguer de casa etc. Quando tento afrontar o problema com meu marido ele me responde que tem responsabilidade para com a sua familia, sendo que sua mae e muito dominante e continua a repetir que tem todos os direitos sobre os filhos. Pergunto, a esposa tem ou nao prioridade em relaçao ao resto da restante familia no que diz respeito as responsabilidades economicas ? Pode meu marido assumir dividas de seus pais existentes para comigo sem me consultar , quando na realidade nem o aluguer de casa se pode permitir de pagar ? por favor me ajudem. Rezo todos os dias para que Allah ilumine seu caminho e abra seu coraçao e me ajude a ser mais paciente, mais começa a ser muito duro de continuar assim.  jazakhallah khair


Resposta:

Todos os Louvores são para Allah.

A sua pergunta é, na verdade, muito comum hoje em dia, pois os muçulmanos têm vindo a negligenciar os seus papéis para com Allah.

Quando se negligencia os direitos de Allah, os direitos da criação são negligenciados consequentemente, pois os direitos de Allah incluem que Ele tem o direito do muçulmano seguir as Suas regras e respeitar os Seus limites.

Allah (louvado seja) diz no Qur’an:

“E quem transgride os limites de Allah, esses são os injustos.” [2:229]

É verdade que faz parte dos direitos dos pais que o muçulmano os trate com benevolência, especialmente a sua mãe. No entanto, não deve ser de maneira que estes direitos interfiram com os direitos que a esposa tem quanto a sustento, bom tratamento e tempo.

Recusar um trabalho remunerado quando se está desempregado para ajudar a família que não tem necessidade é um tipo de negligência, pois a esposa está a sustentar a si mesma e a ele quando isto não é obrigatório para ela, mas é obrigatório para ele. Neste caso, uma obrigação não pode transgredir outra obrigação.

O Islam é moderação. É o caminho do meio, tal como vivido pelo Profeta Muhammad (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele). Não deve haver exagero em termos de direitos ou proibições.

Foi narrado num hadith sahih, encontrado em Bukhari e Muslim e compilado no livro “O Jardim dos Virtuosos” (Livro 1, Hadith 143) que três homens vieram até às casas das esposas do Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) para perguntar sobre a adoração do Profeta ﷺ (isto é, como é que ele costumava adorar Allah). Quando eles foram informados sobre isso, eles consideraram a sua própria adoração como insignificante e disseram: “Onde estamos em comparação com o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele), enquanto Allah perdoou seus pecados passados e futuros”. Um deles disse: “Quanto a mim, vou oferecer Salat (oração) toda a noite.” Outro disse: “Vou observar Saum (jejum) de forma contínua e não o vou quebrar”. Outro disse: “Vou abster-me de mulheres e nunca casarei”. O Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) aproximou-se deles e disse: “Foram vocês que disseram tais e tais coisas? Por Allah, eu temo Allah mais do que vós, e eu sou o mais obediente e respeitoso entre vós para com Ele, mas mesmo assim observo jejum e quebro-o, faço Salat e durmo à noite e tenho esposas. Então, quem se afasta da minha Sunnah não pertence a mim”.

Noutro hadith sahih narrado em Sahih Al-Bukhari, nº 5199, ‘Abdullah Ibn ‘Amr Ibn Al-‘As narra: O Mensageiro de Allah (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: “Ó Abdullah! Foi-me informado que você jejua durante todo o dia e fica em oração durante toda a noite?” Eu disse: “Sim, Mensageiro de O Allah (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele)!” Ele disse: “Não faça isso! Observe o jejum algumas vezes e deixe-o (o jejum) também outras vezes; levante-se para a oração à noite e durma também à noite. O seu corpo tem direito sobre você, os seus olhos têm direito sobre você e a sua esposa tem direito sobre você.”

Fica claro, então, que obrigações e atos voluntários não devem ficar acima de outras obrigações. E fica claro também que a mãe tem obrigação sobre os filhos até ao ponto em que a obrigação para com as esposas dos filhos se torna prioridade. Novamente, uma obrigação não deve interferir noutra obrigação.

Outro ponto que você mencionou na sua pergunta, pelo que conseguimos entender, é que o seu marido tem pago dívidas da família dele com o dinheiro que você ganha. Ou seja, você está a pagar as dívidas da família do seu marido sem você dar consentimento para tal ou você realmente emprestou algum dinheiro mas o seu marido assumiu a responsabilidade de o pagar de volta. De qualquer das formas, esta situação de assumir dívidas de outrem não é permitida se o seu marido não se esforça por aceitar um trabalho remunerado. E se o devedor tem meios de pagar o dinheiro de volta, deve fazê-lo o mais rapidamente possível, pois as dívidas são um assunto muito sério perante Allah.

Foi narrado em At-Tirmidhi que o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: “A alma do crente falecido permanece suspensa por conta da dívida até esta ser paga.” (Livro 7, hadith 943)

Foi narrado também em Sahih Al-Bukhari, nº 2400: O Mensageiro de Allah (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: “Atraso em pagar dívidas por uma pessoa capaz de o fazer é injustiça.”

A transferência de dívida de um devedor para outra pessoa, deve ser com base de que o novo devedor seja capaz de pagar esta dívida. O que parece não estar dentro da capacidade atual do seu marido.

Esperamos que esta informação lhe seja útil e a ajude na solução para o seu problema.

E Allah sabe mais e melhor.


Compartilhe

O Islam

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *