Orientação Para Dar Nome à Criança

Orientação Para Dar Nome à Criança
Compartilhe

Crianças são dádivas de Allah, uma benção com a qual Ele agracia os pais, e Ele determinou muitas responsabilidades para eles, e estas responsabilidades começam por escolher um bom nome que a criança terá por toda a vida.


Al-Mawardi (rahimahullah) disse:

“Quando a criança nasce, uma das primeiras maneiras dela ser honrada é dando-lhe um bom nome, porque um bom nome terá um bom impacto no coração quando este é ouvido pela primeira vez.” [Nassihat al-Muluk, p. 167]

Por causa do efeito que o nome pode ter numa pessoa, o Profeta ? costumava mudar os maus nomes para bons nomes.

Ibn Al-Qayyim disse:

“Pela razão de que os nomes têm significados, estes significados terão, inevitavelmente, um efeito na pessoa que os carrega. Nomes têm um efeito nas coisas que são chamadas por eles, e as coisas que são chamadas por eles também têm um efeito nos seus nomes, sendo elas bonitas ou feias, leves ou pesadas, sutis ou brutas.” [Zad al-Ma’ad, 2/336]

Antes de escolher um nome, alguns pontos devem ser considerados:

1- É proibido usar qualquer nome que pertença só a Allah, tal como al-Khaliq (O Criador) e al-Quddus (O Sacratíssimo), ou nomes que não são apropriados a mais ninguém a não ser Allah, tal como Malik al-Muluk (Rei dos Reis). Este é o consenso dos estudiosos.

A evidência para esta proibição pode ser encontrada em ahadith, como por exemplo:

Abu Hurairah (Que Allah esteja satisfeito com ele) disse: “O Mensageiro de Allah (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: ‘O mais desprezado por Allah no Dia da Ressurreição será o homem que se intitular Malik al-Muluk”. [Bukhari]

No entanto, os nomes que podem ser usados tanto para Allah como para outros são permissíveis, tal como ‘Ali (Alto), Rashid (Guia) e Badi’ (Inovador ou Originador).

2- Proibidos também são os nomes que só pertencem ao Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele), tal como Sayyid Walad Adam (Mestre dos Filhos de Adão), Sayyid al-Nass (Mestre dos Humanos), etc., porque estes nomes, como alguns Hanbalis disseram, só são apropriados para ele ?.

3- São proibidos nomes que impliquem escravidão ou servitude a alguém ou algo para além de Allah, tal como ‘Abd al-‘Uzza (servo de al-‘Uzza – uma deusa pagã), ‘Abd al-Ka’bah (servo da Ka’bah), ‘Abd ‘Ali (servo de ‘Ali), ‘Abd al-Hussain (servo de Hussain), etc.

Foi dito em Kashshaf al-Qina’:

“Eles [os estudiosos] concordaram que todos os nomes que impliquem escravidão ou servitude a algo para além de Allah são proibidos, tal como ‘Abd al-‘Uzza, ‘Abd ‘Amr, ‘Abd ‘Ali, ‘Abd al-Ka’bah, e outros nomes semelhantes, tal como ‘Abd al-Nabi (servo do Profeta), ‘Abd al-Hussain, ‘Abd al-Massih (servo do Messias).” [Hashiyat Ibn ‘Aabidin, 5/268; Mughni al-Muhtaj, 4/295; Tuhfat al-Muhtaj, 10/373; Kashshaf al-Qina’, 3/27; Tuhfat al-Mawdud, p. 90]

4- Proibidos também são os nomes de divindades adoradas para além de Allah e nomes de demónios (como Khanzab, al-Walhan, al-A’war e al-Ajda’). Estes nomes devem ser mudados.

5- Não é recomendável aderir a todos os nomes dos Sahabah, masculinos ou femininos, porque alguns nomes eram conhecidos e aceites na sua sociedade, mas seriam considerados estranhos noutras sociedades.

Al Mawardi mencionou também que “o nome deve ter um bom significado e ser apropriado para quem assim se chamará, e deve ser aceite entre pessoas da própria classe e comunidade”.

Os pais devem escolher um bom nome para os seus filhos, e este não deve ser estranho ou esquisito na sociedade na qual eles vivem, porque ter um nome esquisito pode causar escárnio contra a pessoa que o carrega, e ela pode sentir-se demasiado constrangida para mencionar o seu próprio nome perante as pessoas.

A pessoa que quiser escolher um nome dentre os nomes dos Sahabah, Profetas ou pessoas virtuosas, deve escolher um nome apropriado à criança e à sociedade e povo onde ela estará inserida.

6- “Não-árabes não têm de dar um nome árabe às suas crianças. O que é requerido é evitar nomes que são usados unicamente pelos seguidores de outras religiões ou que são normalmente usados pelos seguidores dessas religiões, tal como Jorge, Pedro, João, etc. Não é permitido que os muçulmanos usem estes nomes, porque isso é imitar os cristãos nos nomes que lhes pertencem unicamente.” [Ahkam Ahl Al-Dhimmah por Ibn al-Qayyim, 3/251].

Mas se o nome não-árabe tem um bom significado e não é usado só por um determinado grupo religioso, não há nada de mal em usá-lo e dá-lo a uma criança. Os mensageiros e profetas (que a paz esteja sobre eles) tinham bons nomes e davam bons nomes às suas crianças. Os nomes eram derivados dos seus costumes e tradições, e eles não eram só derivados da língua árabe. Exemplos disso são os nomes Isra’il (Israel), Ishaq (Isaque), Mussa (Moisés) e Harun (Araão).

7- A pessoa deve evitar nomes feios ou nomes que louvam indevidamente a pessoa que os carrega.

Al-Tabari (rahimahullah) disse:

“A pessoa não deve usar nomes que tenham significados feios, ou nomes que implicam o louvor a uma pessoa, ou nomes que têm significados insultuosos, mesmo que os nomes sejam só uma forma de identificação e não uma descrição da pessoa. A razão pela qual isto é desaprovado é que quando alguém ouve um nome assim, ele pensará que esse nome descreve a pessoa que o carrega. Logo, o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) costumava mudar nomes para algo que, quando uma pessoa era chamada por eles, estes seriam verdadeiros.” [Ibn Hajar, Fath al-Baari 10/577]

Entre os nomes que o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) desaprovava estavam o nome ‘Aasiyah (significando “desobediente” – não deve ser confundido com o nome da esposa do Faraó, que tem uma pronuncia diferente), que ele mudou para Jamila (“linda”). [Muslim, 2139]

Outros nomes reprováveis que são usados em alguns países muçulmanos são os nomes que incluem a palavra “al-din” (ou uddin) e “al-Islam”, tal como Nur al-Din e ‘Imad al-Din ou Nur al-Islam, etc. Estes nomes são desaprovados pelos estudiosos para ambos homens e mulheres, porque eles sugerem louvor exagerado para aqueles que os carregam.

O Sheikh Bakr Abu Zayd (que Allah o preserve) disse:

“Isso é por causa do grande estatuto destas duas palavras: al-Din (a religião, a fé) e al-Islam. Formar nomes que incluam estas palavras implica uma alegação falsa que é quase como uma mentira. Logo, alguns dos estudiosos mencionaram que eles são haram, mas a maioria é da opinião de que são makruh (detestáveis), porque alguns deles sugerem significados que são incorrectos e não podem ser aplicados a uma pessoa. Inicialmente eles eram títulos adicionados a nomes e depois começaram a ser usados como nomes.” [Tasmiyat al-Wulud, p.22]

8- Em relação aos nomes femininos, é essencial evitar nomes que carreguem significados que provoquem desejo, tal como Fitnah ou Fatin (significando “tentação”) ou Nahid ou Nahidah (que significa que a pessoa tem os seios salientes).

É também essencial evitar dar nomes de anjos às crianças do sexo feminino porque isso seria uma imitação dos idólatras no tempo do Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) que pensavam que os anjos eram as filhas de Allah.

O Sheikh Bakr Abu Zayd (que Allah o preserve) disse:

“Em relação a dar nomes de anjos a meninas, parece que isto é haram, porque é uma imitação dos idólatras que consideravam os anjos como filhas de Allah, exaltado seja Allah acima do que eles dizem. Semelhantemente – isto é, sendo considerado haram – é chamar uma menina de Malak ou Malakah (significando “anjo”)”. [Tasmiyat al-Mawlud, p. 24]

9- É detestável dar nomes em honra de estrelas de cinema e outras celebridades e nomes de tiranos e pecadores. Estas pessoas muitas vezes cometem actos imorais abertamente e deve ser algo repugnante para um muçulmano o acto de dar nomes por apego a tais pessoas ou por mera admiração.

10- É permissível dar nomes derivados de palavras do Qur’an, desde que estes cumpram com os termos acima.

Fontes utilizadas:

http://islamnewsroom.com/news-we-need/458-babynames-1

http://islamqa.info/en/21359

http://islamqa.info/en/1692

http://islamqa.info/en/82786

http://islamqa.info/en/9994


Compartilhe

O Islam

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *