O Que Eu Fiz Para Merecer Isto? Parte 4

O Que Eu Fiz Para Merecer Isto? Parte 4

Por Najwa Awad e Sarah Sultan

Parte 1 a 3: clique aqui para ler

PARTE 4: Vencer a luta mental contra o hábito de “tirar conclusões precipitadas”

Considere as seguintes etapas como antídotos contra tirar conclusões precipitadas sobre Allah (louvado seja) durante tempos de dificuldade:


  1. Preste atenção ao seu diálogo interno: lembre-se, só porque você acha algo, não o torna verdade. Pergunte a si mesmo: o que está acontecendo em minha mente agora? Quando você sente que está ficando com raiva, quais pensamentos estão passando pela sua mente naquele momento?
  2. Concentre-se nos fatos: Procure fatos e eventos observáveis ​​e tangíveis. Isso nos ancora na realidade e nos ajuda a ser mais objetivos. Uma vez que olharmos para os fatos, poderemos determinar se a realidade corresponde à nossa percepção negativa, o que muitas vezes não acontece.
  3. Considere outras possibilidades: Parte do enfoque nos fatos inclui garantir que você verifique todos os fatos. Alguns dos fatos que você considera aumentarão a probabilidade de um resultado positivo; no entanto, normalmente optamos por nos concentrar em evidências que apoiam a crença que já temos. Nesta etapa, lembre-se também dos resultados positivos anteriores. Isso serve como um lembrete de que o bem é possível, pois você já experimentou resultados positivos no passado. Também pode fazer com que você questione sua “mente negativa”, porque quanto mais provas você encontrar de como sua mente estava errada no passado quando antecipou um resultado negativo, mais flexível você pode ser ao concluir que as coisas podem acabar bem, mesmo quando você assume o pior.
  4. Aceite a incerteza e concentre-se no momento presente: Podemos nunca saber com certeza o que as pessoas estão pensando ou o que acontecerá no futuro, portanto, a preocupação com algo que é impossível determinar pode ser interminável. A fim de resistir a previsões desnecessárias sobre os pensamentos em relação aos outros ou ao futuro, concentre-se no que é certo – o momento presente. Ibn al-Qayyim (rahimahullah) disse:

“Sua atenção deve ser dirigida para sua vida no presente – o tempo entre dois tempos. Se você o desperdiça, então desperdiça a oportunidade de ser um dos afortunados e salvos. Se você cuidar dele… então, você terá sucesso e alcançará a tranquilidade, deleite e felicidade eterna.” (Ibn al-Qayyim al-Jawziyah, al-Fawaʾid, n.p.: Dar al-Salam, 2019, 151–2)

Focar no momento presente pode nos manter firmes, aliviar a ansiedade que podemos sentir sobre o futuro e desviar nosso foco do que os outros estão pensando.

Ayaat e hadiths inspiradores para reflexão

“E concedeu-vos de tudo que Lhe pedistes. E, se contais as graças de Allah, não podereis enumerá-las…” (Ibrahim, 14: 34)

“Satanás promete-vos a pobreza e ordena-vos a obscenidadem, e Allah promete-vos perdão dEle e favor. E Allah é Munificente,Onisciente.” (al-Baqara, 2: 268)

“E lhe dará sustento, por onde não suporá. E quem confia em Allah, Ele lhe bastará” (At-Talaq, 65: 3)

O Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) aconselhou sua filha, Fatima (que Allah esteja satisfeito com ela), a dizer de manhã e à noite: “Ó Allah, tenho esperança em Tua misericórdia, por isso não me deixes encarregado de meus negócios nem por um piscar de olhos olho, e retifica-me todos os meus negócios. Ninguém tem o direito de ser adorado, exceto Tu.” (Jami’ at-Tirmidhi, n° 3524)

ʿAbd Allah ibn ʿUmar (que Allah esteja satisfeito com ele) relatou: O Mensageiro de Allah (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) suplicava dizendo: “Ó Allah, eu busco refúgio em Ti contra um declínio de Tuas bênçãos, a transformação do bem-estar que Tu proporcionastes, Tua súbita retribuição e todas as coisas que desagradam a Ti.” (Sahih Muslim, n° 2739)

Exercícios Práticos

Aceitação da realidade

Canalize sua energia em uma direção positiva, em vez de lutar contra o inevitável. A aceitação da realidade permite que você entre em ação. Em vez de perguntar por que isso está acontecendo, pergunte-se: “Isso está acontecendo. E agora?”

Que pequeno passo você pode dar para seguir em frente depois de aceitar a realidade da luta que está enfrentando?

Mesmo que não pareça, você está perfeitamente equipado para lidar com tudo o que está enfrentando, porque foi feito para enfrentá-lo. Com quais habilidades/capacidades/pontos fortes/bênçãos você está equipado?

Autocompaixão

Observe os pensamentos de autocrítica que estão passando por sua mente. Escreva-os.

O antídoto para a autocrítica é a autocompaixão. Pense em como você falaria com um amigo que está passando pela mesma situação. Que palavras você usaria? Escreva algumas palavras amáveis, de apoio e gentis que você compartilharia com um amigo e leia para si mesmo.

Qual é a sensação de receber compaixão durante este momento difícil?

O que precisamos e o que queremos

Lembre-se de que Allah (louvado seja) nos dá tudo o que precisamos, mas não tudo o que queremos. Você já pensou que precisava desesperadamente de algo, ficou desapontado porque não deu certo e, depois de algum tempo, concluiu que aquilo não era certo para você? Escreva sobre essa experiência e observe quais pensamentos e emoções surgiram.

Lembre-se do amor e cuidado de Allah

Nossas emoções podem ser muito poderosas, mas nossos pensamentos e ações também podem ser. Quando você perceber que está se sentindo mal-amado e duvidando de que Allah (louvado seja) se preocupa com você, considere as maneiras pelas quais Ele tem demonstrado amor e cuidado por toda a sua vida.

Para trabalhar suas emoções difíceis mudando seus pensamentos, crie uma lista das diferentes maneiras pelas quais Allah o protegeu, mostrou misericórdia e deu o que você precisa.

Para trabalhar suas emoções difíceis mudando suas ações, crie uma lista de maneiras para nutrir seu relacionamento com Allah (louvado seja) e escolha uma para focar hoje

Vencer a luta mental contra “tirar conclusões precipitadas”

Esteja ciente de seus pensamentos:

Quando você estiver experimentando uma emoção negativa, pergunte-se: o que está acontecendo em sua mente agora? A que conclusão sua mente chegou?

Concentre-se nos fatos:

Quais são os fatos observáveis ​​e tangíveis sobre esta situação? Esses fatos correspondem ao pensamento que você escreveu acima?

Considere outras possibilidades:

Quais são outros resultados possíveis nesta situação, além daquela que você teme que aconteça? Ou quais são algumas outras coisas possíveis que essa pessoa pode pensar? Em quais situações passadas semelhantes você teve resultados positivos?

Aceite a incerteza e concentre-se no momento presente:

O que é certo neste momento? O que você pode dizer a si mesmo para ajudar-se a aceitar que parte do que está enfrentando agora está além do seu controle?

Acompanhamento, exemplo de caso: Ahmed

Depois de perceber que todos os seus amigos passaram o fim de semana em seus lugares favoritos sem ele, Ahmed sentiu sua raiva borbulhar mais uma vez. Depois de se acalmar um pouco, ele começou a se perguntar sobre o impacto que poderia ter em seu relacionamento com as pessoas. Ele começou a pensar em suas interações com amigos e percebeu que, nos últimos meses, não havia perguntado a nenhum deles como estavam indo. Cada vez que falava com alguém, ele reclamava de suas próprias lutas. Ele começou a examinar as contas de Instagram de seus amigos e percebeu que, pelo menos, dois deles estavam lidando com suas próprias dificuldades durante esse período. Esse foi o ponto de partida que levou Ahmed a refletir sobre o ciclo que o havia conduzido até aquele ponto e a começar a ter um maior senso de controle sobre suas respostas doentias a situações difíceis.

Ahmed começou a perceber padrões de comportamento em sua vida, bem como pensamentos que passavam por sua mente que o faziam sentir-se magoado, com raiva e sem esperança e que afetavam seu relacionamento com Allah e também com as outras pessoas. Quando Ahmed começou a identificar seus padrões de pensamento, então também começou a trabalhar neles. Em vez de pensar: “Qual é o sentido de estudar, já que é praticamente impossível aumentar minhas notas”, ele começou a pensar: “Não posso mudar o passado, mas posso fazer o meu melhor a partir de agora e me esforçar para o futuro.” Em vez de pensar: “Meus amigos devem me odiar e é por isso que não estão mais saindo comigo”, ele começou a pensar: “Tenho estado muito focado em minhas próprias lutas ultimamente e não tenho sido tão gentil com meus amigos, isso é algo que eu gostaria de modificar.”

À medida que trabalhava com esses padrões de pensamento negativos, seu comportamento mudava assim que ele passava a identificar as coisas que desencadeavam suas explosões de raiva e quando praticava maneiras mais saudáveis ​​de reagir a elas. Ele começou a se exercitar diariamente para liberar a adrenalina que aumentava em seu corpo. Dessa forma, sentiu uma sensação de calma e começou a se sentir orgulhoso da maneira como era capaz de se comunicar com outras pessoas. Ele fez questão de perguntar a seus amigos como eles estavam e de fazer um diário sobre suas próprias lutas para oferecer a si mesmo a liberdade de que precisava.

Ahmed aplicou a mesma conscientização em relação aos seus pensamentos sobre Allah e o impacto que isso teve em seu relacionamento com Ele. Percebeu que estava pensando que Allah não se importava com ele devido a todas as lutas que enfrentava. Quando percebeu que esse era um exemplo de suposição e conjectura, Ahmed se lembrou: “Allah testa aqueles que ama e eu também tenho que fazer minha parte para mudar minha vida”. Ahmed refletiu sobre as maneiras pelas quais Allah demonstrou amor e cuidado por ele no passado e no presente, aliviando, assim, esses pensamentos negativos. À medida que seus pensamentos em relação a Allah melhoraram, sua conexão por meio de atos de adoração também melhorou. À medida que começou a se sentir merecedor do bem, começou a tomar a iniciativa de aumentar o bem em sua vida.

Fonte: Yaqeen Institute

O Islam e a Saúde