Qual a Importância da Oração?

A importância da oração não pode ser subestimada.

Este é o primeiro pilar do Islam que o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) mencionou depois de mencionar o testemunho de fé (shahadah), pelo qual alguém se torna muçulmano.

A oração foi feita obrigatória para todos os profetas e para todos os povos. Allah declarou a sua obrigatoriedade sob circunstâncias majestosas. Por exemplo, quando Allah falou directamente com Moisés ('alayhi salam), Ele disse:

“Eu te escolhi. Escuta, pois, o que te será revelado: Sou Deus. Não há divindade além de Mim! Então, Adora-Me, e cumpre a oração para a lembrança do Meu Nome.” (Qur'an 20:13-14)

De forma semelhante, as orações foram feitas obrigatórias para o Profeta Muhammad (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) durante a sua ascensão aos céus. Além disso, quando Allah elogia os crentes, como no início da surah Al-Mu'minun, uma das primeiras descrições de que Ele fala é a aderência à oração.

Uma vez, um homem perguntou ao Profeta ? sobre a acção mais virtuosa. O Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse que a acção mais virtuosa é a oração. O homem perguntou o mesmo várias vezes. As primeiras três vezes, o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) respondeu outra vez “A oração”. Depois na quarta vez ele disse “Jihad para a causa de Allah”. [Isto é relatado por Ahmad e Ibn Hibban. De acordo com Al-Albani, o hadith é hasan (bom). Muhammad Nasir al-Din Al-Albani, Sahih al-Targheeb wa al-Tarheeb (Beirut: al-Maktab al-Islami, 1982), vol. 1, pág. 150]

A importância da oração é demonstrada em muitos ditos do Profeta. Por exemplo, o Profeta ? disse:

“O primeiro assunto pelo qual o servo vai ser levado em conta no Dia do Juízo é a oração. Se esta é boa, então o resto das suas acções serão boas. E se esta é má, então o resto das suas acções serão más.” [Coleccionado por at-Tabarani. É sahih (autêntico) de acordo com Al-Albani. Al-Albani, Sahih al-Jami', vol. 1, pág. 503]

A importância da oração reside no facto de que quaisquer acções que alguém faça na vida, o aspecto mais importante é a relação entre essa pessoa e Allah, isto é, a fé (imaan), conscientização (taqwa), sinceridade (ikhlas) e adoração a Allah ('ibaadah). Esta relação com Allah é demonstrada e posta em prática, tal como melhorada e aumentada pela oração. Logo, se a oração é boa e correcta, o resto das acções serão boas e correctas, e se a oração não é boa nem correcta, o resto das acções não serão boas nem correctas, como o próprio Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) mencionou.

Na realidade, se a oração é cumprida correctamente – com a verdadeira lembrança de Allah e voltando a Ele para perdão – esta terá um efeito duradouro na pessoa. Depois de acabar a oração, o seu coração estará cheio de lembrança de Allah. Ele temerá e terá esperança em Allah. Depois dessa experiência, ele não quererá sair dessa posição elevada para uma posição em que ele desobedece a Allah.

Allah mencionou este aspecto da oração quando Ele disse:

“Por certo, a oração preserva (o homem) da obscenidade e do ilícito” (Qur'an 29:45)

Nadwi descreveu este efeito da seguinte maneira eloquente:

“O seu objectivo é gerar dentro do ser subliminar do Homem um poder espirituoso, luz de fé e conscientização de Deus que poderão capacitá-lo a esforçar-se com sucesso contra todos os tipos de malefícios e tentações e continuar firme nos tempos de provação e adversidade e proteger-se contra o fracasso da carne e o dano de apetites imoderados” [Nadwi, pág. 24]

O efeito geral que a oração propriamente cumprida deve ter sobre os humanos é descrito noutros versos do Qur'an:

“Em verdade, o homem foi criado impaciente; Quando o mal lhe toca, impacienta-se; Mas, quando o bem lhe toca, torna-se tacanho; Salvo os que oram, os que são constantes nas suas orações...” (Qur'an 70:19-23)

No que toca à Próxima vida, o perdão e prazer de Allah são intimamente relacionados à oração. O Mensageiro de Allah (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse:

“Allah fez como obrigatório cinco orações. Quem cumprir de forma excelente as suas abluções (wudo'), rezar nos seus tempos devidos, completar as suas curvas (ruku'), prostações (sujud) e khushu' [1], tem uma promessa de Allah de que Ele o perdoará. E quem não o fizer não terá qualquer promessa de Allah. Ele poderá perdoá-lo ou castigá-lo.” [Coleccionado por Malik, Ahmad, Abu Dawud, An-Nasa'i e outros. De acordo com Al-Albani, é sahih (autêntico). Al-Albani, Sahih al-Jami', vol. 1, pág. 616]

A oração é um tipo de purificação para o ser humano. Ele volta e encontra-se com o seu Senhor cinco vezes por dia. Como mencionado acima, esta posição repetida em frente a Allah deverá impedir a pessoa de cometer pecados durante o dia. Além disso, também deverá ser um tempo de remorso e arrependimento tal que ele pede seriamente a Allah por perdão por esses pecados que ele cometeu. E mais, a oração é em si uma boa acção que apaga algumas das más acções que ele fez. Estes pontos podem ser notados no seguinte hadith do Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele):

“Se uma pessoa tivesse um rio ao pé da sua porta e se banhasse nele cinco vezes por dia, teria ele qualquer resto de sujidade?” As pessoas disseram “Nenhuma sujidade restaria nele de todo”. O Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) depois disse “Isto (i.e. este exemplo) é como as cinco orações: Allah apaga os pecados através delas”. [Coleccionado por al-Bukhari e Muslim]

Noutro hadith, o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse:

“As cinco orações e a oração de sexta-feira até à sexta-feira seguinte são expiação para o que está entre elas.” [Coleccionado por Muslim]

Notas de rodapé:

[1] Khushu' na oração é quando o coração da pessoa está em sintonia com a oração. Este sentimento no coração é depois reflectido no corpo. A pessoa continua firme e calma. O seu olhar é também abaixado. Até a sua voz é afectada por este sentimento no coração.

Por Jamaal al-Din Zarabozo

Traduzido e adaptado por Cláudia Sofia Simões


You have no rights to post comments