Os Cinco Pilares do Islam

Nullifiers of Prayer

O que são os cinco pilares do Islam?

Os Cinco Pilares do Islam são a estrutura da vida muçulmana. Eles são o testemunho de fé, a oração, o zakat (apoio aos necessitados), o jejum durante o mês do Ramadan, e a peregrinação a Meca uma vez na vida para aqueles que forem capazes.

1) O Testemunho de Fé:

O testemunho de fé é dizer com convicção: “La ilaha illa Allah, Muhammadur rassul Allah.” Esta frase significa "Não existe verdadeiro deus (divindade) exceto Deus (Allah), e Muhammad é o Mensageiro (Profeta) de Deus”. A primeira parte, “Não existe verdadeiro deus exceto Deus”, significa que ninguém tem o direito de ser adorado senão Deus apenas, e que Deus não tem nem parceiro, nem filho. Este testemunho de fé é chamado de Shahada, uma fórmula simples que deve ser dita com convicção para alguém se converter ao Islam. O testemunho de fé é o pilar mais importante do Islam.

2) A oração:

Os muçulmanos oram cinco vezes por dia. Cada oração não toma mais do que alguns minutos para executar. A oração no Islam é um elo direto entre o adorador e Deus. Não há intermediários entre Deus e o adorador.

Na oração, uma pessoa sente felicidade interior, paz e conforto, e que Deus está satisfeito com ele ou ela. O Profeta Muhammad ﷺ disse: “Bilal, chame (o povo) para a oração, que ela nos conforte.” Bilal era um dos companheiros de Muhammad que estava encarregado de chamar as pessoas para as orações.

As orações são realizadas ao amanhecer, ao meio-dia, a meio da tarde, ao pôr do sol, e à noite. Um muçulmano pode orar em qualquer lugar, como em campos, escritórios, fábricas ou universidades.

3) O Zakat (Apoio aos Necessitados):

Todas as coisas pertencem a Deus, e a riqueza, portanto, é mantida pelos seres humanos como uma confiança. O significado original da palavra zakat é 'purificação' e 'crescimento’. Dar o zakat significa ‘dar uma percentagem específica sobre certas propriedades a certas classes de pessoas carentes. A percentagem - que é devida em fundos de ouro, prata, e de dinheiro que tenha atingido o montante, de cerca de 85 gramas de ouro, mantido em posse por um ano lunar - é de dois e meio por cento. As nossas posses são purificadas ao reservarmos uma pequena porção para os necessitados, e, como a poda das plantas, este corte equilibra e encoraja novo crescimento.

A pessoa também pode doar tanto quanto ele ou ela quiser como esmola voluntária ou caridade.

4) O jejum do mês de Ramadan:

 Todos os anos, no mês de Ramadan, todos os muçulmanos jejuam desde o amanhecer até o pôr do sol, abstendo-se de comida, bebida e relações sexuais.

Embora o jejum seja benéfico para a saúde, é considerado principalmente como um método de autopurificação espiritual. Ao privar-se dos confortos mundanos, mesmo que por um curto período de tempo, uma pessoa em jejum adquire uma simpatia genuína por aqueles que passam fome, bem como crescimento na sua vida espiritual.

5) A Peregrinação a Meca:

A peregrinação anual (Hajj) a Meca é uma obrigação de uma vez na vida para aqueles que são física e financeiramente capazes de a executar. Cerca de dois milhões de pessoas vão a Meca a cada ano, de todos os cantos do globo. Embora Meca esteja sempre cheia de visitantes, o Hajj anual é realizado no décimo segundo mês do calendário islâmico. Os peregrinos homens usam roupas especiais e simples que eliminam as distinções de classes e cultura, assim ficando todos iguais perante Deus.

kabah

Peregrinos a rezar na mesquita Haram em Meca.

Nesta mesquita está a Kaaba (o edifício preto na foto) para a qual os muçulmanos se voltam em oração. A Kaaba é o local de adoração que Deus ordenou os Profetas Abraão e seu filho, Ismael, a construir.

Os rituais do Hajj incluem circular a Kaaba sete vezes e ir sete vezes entre as colinas de Safa e Marwa, como fez Hagar durante a sua procura por água. Em seguida, os peregrinos ficam juntos em Arafa e pedem a Deus pelo que desejam e pelo Seu perdão, no que é muitas vezes visto como uma amostra do Dia do Juízo.

O fim do Hajj é marcado por um festival, Eid Al-Adha, que é celebrado com orações. Este, e Eid al-Fitr, um dia de festa que comemora o fim do Ramadan, são os dois, e únicos, festivais anuais autênticos do calendário islâmico.

Adaptação de: http://www.islam-guide.com/ch3-16.htm


You have no rights to post comments