Estudante de Toronto: Hijab me Faz Sentir "Segura".

adam arabia respect women hijabi

Sentimentos confusos que surgiram em uma menina muçulmana canadense após vestir o hijab durante o período escolar (ensino médio) desapareceram depois de entrar na universidade e ao ver o véu islâmico dando-lhe uma personalidade única em um país não-muçulmano.

 "Quando eu uso hijab, eu sinto que tenho uma manta, uma coberta sobre a minha dignidade e sobre o meu corpo que me protege do mal. ... Não é uma sensação visual; É um conforto dentro da minha alma ", Sophia Malek disse ao ‘The Toronto Observer’.

Nascida e criada no Canadá por seus pais paquistaneses, a menina muçulmana decidiu durante o ensino médio cumprir sua obrigação religiosa de vestir o hijab.

"Quando estava freqüentando a escola eu estava confusa socialmente", disse ela.

"Eu não sabia o que eu queria senão atenção e popularidade."

Agora, a Malek de 22 anos só vê "beleza", quando ela se olha no espelho depois de enrolar o lenço na cabeça o qual a faz se sentir "segura".

Para os especialistas religiosos, a decisão de Malek de desafiar a cultura ocidental e vestir o véu islâmico não é "inesperada ou repentina".

"Escolhas independentes são feitas em relação às comunidades a que pertencem e como eles querem se relacionar com essas comunidades", Silvers, um orientador no departamento de Estudos da Religião na Universidade de Toronto, disse.

"(Sophia) descobriu que o hijab sinaliza para os outros e para si mesma que ela pertence a um grupo de pessoas que têm valores que ela admira.”

"No geral, as mulheres usam hijab para todos os tipos de razões, razões essas muito mais complicadas do que simplesmente ‘é uma obrigação religiosa ou ‘o hijab faz recordar de Deus constantemente e de ser uma boa pessoa’.”

Alívio

Indo para a faculdade, Malek começou a se sentir mais confortável com seu hijab. Um sentimento de alívio.

"Comecei a rezar. Eu conheci uma amiga que me deu conselhos. Ela me disse que me aproximando mais da religião iria ajudar a me tornar satisfeita comigo mesma", disse ela.

"Então, desde aquele dia, comecei a rezar, ler o Alcorão e a usar o hijab diariamente.

"Tornei-me mais feliz e tranqüila", acrescentou ela.

O Islam vê o hijab como um código obrigatório de vestimenta, não um símbolo religioso exibindo uma filiação.

"(O hijab) não deve ser retratado como algo novo que está perturbando o modo de vida moderno", disse Nasir Alvi, co-proprietário de ‘I Love Modesty Shop’, uma loja que vende hijabs em Mississauga e promove a idéia do véu religioso como em perfeita sintonia com a vestimenta contemporânea.

Uma pesquisa recente mostrou que a grande maioria dos muçulmanos se orgulha em ser canadense e que são mais educados do que a população em geral.

Os muçulmanos são a comunidade religiosa que mais cresce no Canadá, de acordo com a agência de estatísticas do país, ‘Statistics Canada’.

A população muçulmana do Canadá aumentou em 82% na última década - de cerca de 579 mil em 2001 para mais de 1 milhão em 2011.

Os muçulmanos representam 3,2% da população total do Canadá.

No final, disse Malek: "Eu amo ser uma hijabi em uma sociedade não-muçulmana.

"Eu acredito que acrescenta mais caráter à minha personalidade e dá uma idéia do que uma mulher muçulmana realmente é." 

Fonte: OnIslam e The Toronto Observer


You have no rights to post comments

Console de depuração do Joomla!

Sessão

Informação do perfil

Memória Utilizada

Consultas ao banco