Corpos Celestes, O Sol e a Lua no Alcorão

A Surah 10, ayah 5, descreve o sol e a lua por duas palavras diferentes, sendo que ambos significam "luz" no idioma árabe. No entanto, a palavra Dhi-yaa-an descreve o sol como fonte de luz, enquanto a palavra nu-ran descreve a lua como recebendo luz que provém de uma fonte diferente de si mesma.

"Ele é Quem fez do sol, luminosidade e da lua, luz, e determinou-lhe fases, para que saibais o número dos anos e o cômputo do tempo. Allah não criou isso senão com a verdade. Ele aclara os sinais a um povo que sabe." (Alcorão, 10: 5)

Arabic-English Lexicon, de Lane, comenta: “Diz-se que (dhi-yaa-an) é essencial, mas (nu-ran) [luz] é acidental...”. Embora as descrições do Alcorão e da Bíblia difiram (Gênesis 1: 16 – “Deus fez os dois grandes luzeiros: o maior para governar o dia e o menor para regular o andamento da noite. E formou também as estrelas.”), o Alcorão estabelece diferença entre a fonte de luz destes dois corpos celestes.

Movimento celestial. O Alcorão descreve as órbitas dos corpos celestes, bem como os ciclos orbitais do dia e da noite: “E Ele é Quem criou a noite e o dia, e o sol e a lua. Cada qual voga, em uma órbita.” (Alcorão 21: 33). Além disso, o versículo do Alcorão de 39: 5 descreve a alternância entre dia e noite pelo verbo kaw-wa-ra, que significa enrolar ou enroscar, como envolver um turbante em torno da cabeça (ou, como por exemplo no Arabic-English Lexicon de Lane, "finalizou a coisa de uma forma arredondada"). A partir disso, entendemos que o Alcorão não apenas descreve as órbitas arredondadas dos planetas e da lua, mas a forma esférica da própria Terra. Além disso, "E o sol corre para uma morada pertencente a ele..." (Alcorão 36: 38), aponta para o fato de que todo o sistema solar se move: como, de fato, move. O sol pode ser o centro do nosso sistema solar, mas, mesmo assim, ele orbita no espaço em torno do eixo da galáxia Via Láctea.

Numa época em que os exploradores ocidentais tinham medo de procurar o horizonte por medo de cair, as descrições do Alcorão como as anteriores estavam séculos, se não mais de um milênio, à frente de seu tempo.

Órbitas solares e lunares. Surah 36, ayah 40, diz: "Não é concebível ao sol atingir a lua, nem à noite antecipar-se ao dia. E cada qual voga, em uma órbita". Esta descrição de órbitas arredondadas separadas é incomum o suficiente. No entanto, o que realmente abala as expectativas é a afirmação de que o sol e a lua não têm permissão para alcançar um ao outro, o que era a percepção comum entre o homem da antiguidade ao ver um eclipse solar, que o sol e a lua haviam feito exatamente isso – alcançar um ao outro. No entanto, mesmo um eclipse solar tendo ocorrido durante a vida de Muhammad, este versículo tinha corrigido este erro daquele pensamento primitivo.

Trecho do livro "God'ed" Lawrence Bronw


You have no rights to post comments