Dia Vinte: Razões para a Verdadeira Vitória

Dia Vinte: Razões para a Verdadeira Vitória

Meus irmãos: Allah ajudou os crentes em muitas situações, em Badr, al-Ahzab, al-Fath, Hunayn e outras. Ele os ajudou como cumprimento de Sua promessa: “E foi dever, que a Nós impendeu, socorrer os crentes” [30:47]. E Ele os ajudou porque eles defendiam a religião, que é superior a todas as religiões, de modo que quem se apega a este din, então ele é superior a todas as outras nações. “Ele é Quem enviou Seu Mensageiro, com a Orientação e a religião da Verdade, para fazê-la prevalecer sobre todas as religiões, ainda que o odeiem os idólatras”. [61:9]


Allah os ajudou porque eles se prepararam tanto física quanto espiritualmente. Assim, permaneceram firmes quando confrontaram o inimigo, seguindo esta orientação e desfrutando do apoio d’Ele: “E não vos desanimeis nem vos entristeçais – enquanto sois os superiores -, se sois crentes. Se um sofrimento vos tocar, pacientai, pois, com efeito, sofrimento igual havia tocado o povo inimigo. E esses dias, alternamo-los entre os homens. E isso, para que Allah conheça os que crêem e escolha de vós mártires – e Allah não ama os injustos…” [3:140] Então eles avançaram firmemente, fazendo todo tipo de preparação, como Allah diz: “E, se visses os anjos, quando levam a alma dos que renegam a Fé, batendo-lhes nas faces e nas nádegas, e dizendo: “Experimentai o castigo da Queima.” [8:50] – tanto o poder interior quanto o poder militar exterior, e Allah os ajudou porque eles ajudaram sua religião: “Allah socorre a quem O socorre” [22:40]. Todo poder e força que se opõe a Ele se tornarão fracos e humilhados, como Ele diz: “E de Allah é o fim de todas as determinações” [22:41]. Então, quando a ajuda parece distante aos olhos de um crente, ele sabe que o fim pertence a Allah, Ele muda os assuntos conforme deseja. Portanto, quando o crente recebe poder na Terra, ele não deve ser enganado por ganância, ostentação, orgulho ou travessia, pois apenas a religião de Allah e sua adesão a ela aumentará seu poder. Allah deixa claro sobre a pessoa que merece Sua ajuda.

A Primeira Descrição: Esses são os que, se os empossamos na terra, cumprem a oração…” [22:41] E o poder na Terra não é até que a adoração de Allah seja realizada, como Ele diz: Não obstante, adoram, em vez de Deus, o que não pode beneficiá-los, nem prejudicá-los, e, por certo, o incrédulo dá as costas ao seu Sustentador”[25:55*]. Portanto, se o crente se ater sinceramente à adoração de Allah, em seus ditos, ações e desejos, não querendo posição ou louvor das pessoas, e permanecer firme nisso na facilidade e dificuldade, Allah o firmará e lhe dará poder na terra.

[*] Este versículo foi modificado para uma maior fiabilidade ao que é expresso originalmente no Alcorão.

A Segunda: Estabelecer a oração como é exigida dele, cumprindo todas as suas condições, pilares e obrigações, aperfeiçoando-a pelas ações mustahab (recomendáveis). Então ele aperfeiçoa seu wudu, e faz corretamente ruku e sujud, e é cuidadoso com o tempo de oração e quanto a orar em congregação. E ele mantém o khushu’, que é a presença do coração e a quietude dos membros, porque o khushu’ é a alma da oração. Portanto, uma oração sem khushu’ é como um corpo sem alma. Ammar bin Yasir disse que o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: “Uma pessoa pode deixar a oração sem nada além de um décimo escrito para ela, ou um nono, oitavo, sétimo, sexto, quinto, quarto, terceiro ou metade.” (Abu Dawud e Nisa’i)

Terceira: dar o zakah, dando-o ao merecedor, buscando o prazer de Allah por isso, purificando a si e à sua riqueza e beneficiando os pobres. E já discutimos zakah no dia 17.

Quarta: ordenar o bem, o bem (Al-Ma’ruf) é tudo o que Allah e Seu Mensageiro ordenaram, obrigatório ou mustahab. Um crente para outro crente é como um muro, uma parte apoia a outra. Assim, como um crente gosta de ser obediente e justo, ele deve amar o mesmo para os seus irmãos.

Quinta: Proibir o mal, que é tudo o que Allah e Seu Mensageiro proibiram, de pecados maiores ou menores, no que diz respeito à adoração, maneiras ou relações com as pessoas.

Portanto, ordenar o bem e proibir o mal é uma causa de honra e unidade para esta Ummah. Por causa disso, é uma obrigação para todo muçulmano, tanto quanto possível. Não fosse por ordenar o bem e proibir o mal, o povo teria se dividido em muitos grupos e seitas diferentes. E com isso, esta Ummah foi favorecida sobre todas as outras Sois a melhor comunidade que se fez sair, para a humanidade: ordenais o conveniente e coibis o reprovável e credes em Allah. E, se os seguidores do Livro, cressem, ser-lhes-ia melhor. Dentre eles, há os crentes, mas sua maioria é perversa” [3:110] e porque ignoram esse dever! Os que renegaram a Fé, dentre os filhos de Israel, foram amaldiçoados pela boca de Davi e de Jesus, filho de Maria. Isso, porque desobedeceram e cometiam agressão. Eles não coibiam uns aos outros de nenhum ato reprovável que cometiam. Que execrável, em verdade, o que faziam!” [5:78:79]

Portanto, essas cinco descrições, sempre que implementadas, juntamente com a determinação e a preparação, resultarão na ajuda de Allah. Então eles serão ajudados de maneiras que nunca imaginaram. Em verdade, o crente sabe que o poder físico, por mais forte que seja, não é nada comparado ao poder de Allah que os criou.

Então, quanto ao povo de Ad, ensoberbeceram-se, sem razão, na terra, e disseram: Quem é mais veemente que nós, em força? E não viram que Allah, Que os criou, é mais Veemente que eles, em força? E renegavam Nossos sinais. Então, enviamos contra eles estridente vento glacial, em dias funestos, para fazê-los experimentar o castigo da ignomínia, na vida terrena. E, em verdade, o castigo da Derradeira Vida é mais ignominioso. E Eles não serão socorridos.” [41:15-16]

E Fir’aun se gabava de seu reino do Egito e dos rios que corriam por baixo dele, então Allah o afogou em águas como essas, e deu seu reino a Mussa e seu povo, que Fira’un considerava abaixo dele. E os Quraish se gabaram de seu poder e saíram para a batalha de Badr com arrogância e exibicionismo. Seus líderes estavam dizendo: “Não voltaremos de Badr até que abatamos camelos lá, bebamos vinho e ouçamos música, para que todos os árabes saibam sobre nós”. Assim, o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) e seus companheiros os destruíram e eles se tornaram um exemplo de humilhação até o Dia do Julgamento.

Então, nós muçulmanos nesses tempos, se dermos esses passos para a ajuda de Allah e cumprirmos as obrigações de nossa religião, nos tornarmos um exemplo a ser seguido, não seguidores de outras pessoas, e usarmos a tecnologia militar moderna com sinceridade para com Allah, Ele nos ajudaria contra nosso inimigo, como Ele ajudou aqueles antes de nós. “Assim, foi o procedimento de Allah, o qual passou, antes. E não encontrará, no procedimento de Allah, alteração alguma.” [48:23]

Continua amanhã…

Siyam e Ramadan