Dia sete: Categorias de Pessoas em Jejum (parte 2 de 3)

Dia sete: Categorias de Pessoas em Jejum (parte 2 de 3)

Meus irmãos: Conversamos na última sessão sobre cinco categorias de pessoas em jejum e as regras a respeito delas, falaremos sobre mais categorias.


Sexto: O Viajante

A pessoa que viaja, caso não viaje apenas para se isentar do jejum, obviamente. Se a sua intenção de viajar é apenas para que não precise jejuar, é obrigatório que jejue, e torna-se haram para esta pessoa quebrar o jejum. Se, por outro lado, você estiver viajando por algum motivo, poderá escolher entre jejuar e não jejuar no período de duração das viagens. Como Allah diz: “E quem de vós estiver enfermo ou em viagem, que jejue o mesmo número de outros dias… Allah vos deseja a facilidade, e não vos deseja a dificuldade.” No Sahihein, narrado por Anas bin Malik (que Allah esteja satisfeito com ele) que disse: “Costumávamos viajar com o Profeta e nem as pessoas que jejuavam criticavam aquelas que não estavam jejuando, nem aquelas que não estavam jejuando criticavam as que jejuavam”. Al Khudhri (que Allah esteja satisfeito com ele) disse: “Notamos que quem possuía força, jejuava, por certo isso é bom; e quem não podia jejuar, alimentava-se, e por certo isso é bom” (Muslim).

É preferível que o viajante faça o que for mais fácil, seja jejuar ou comer. Se não houver grandes dificuldades, é melhor jejuar. Conforme relatado por Abu Darda’ (que Allah esteja satisfeito com ele), “Viajamos com o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) durante o Ramadan, quando estava uma estação extremamente quente. Alguns de nós nos protegemos com as mãos, por causa do calor extremo. Ninguém, dentre nós, estava jejuando, exceto o Profeta e Abdullah bin Abi Rawahah. O Profeta quebrou seu jejum em consideração a seus companheiros quando soube que o jejum estava subtraindo o melhor de seus companheiros e proporcionando a eles uma dificuldade desnecessária” (Muslim).

Em outro hadith relatado por Jabir Bin Abdullah (que Allah esteja satisfeito com ele): “Quando o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) viajou para Makkah, no ano da vitória, ele jejuou até chegar a um lugar conhecido como Kara’ah Al-Ghamim. Ele foi informado de que os companheiros que estavam em jejum tinham dificuldades com o jejum. Então, eles estavam esperando para observar o que ele (o Profeta) faria. O Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele), então, pediu uma taça cheia de água depois da oração do ‘Asr e bebeu enquanto todo mundo estava olhava” (Muslim).

Se o jejum se tornar uma dificuldade extrema, é melhor não jejuar. No hadith anterior relatado por Jabir (que Allah esteja satisfeito com ele), quando o Profeta quebrou o jejum por causa da dificuldade dos crentes, ele foi informado de que algumas pessoas insistiam em jejuar. O Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: “eles são rebeldes, eles são rebeldes” (Muslim).

Também no Sahihein, narrado por Jabir: “Durante uma das jornadas do Profeta, ele viu uma multidão imensa ao redor de um homem que estava sendo protegido (do sol). O Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) perguntou: ‘O que é isso?’ Eles disseram: ‘Ele está jejuando’. O Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: ‘Não é justo jejuar durante uma jornada.’

Se o viajante sentir as dificuldades durante o dia, é permitido interromper o jejum desde que já tenha deixado a cidade. Assim como o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) e todas as pessoas que estavam jejuando quebraram o jejum, quando a jornada se tornou difícil, assim que chegaram a uma cidade diferente (Kara’ah Al-Ghamim).

Se o viajante chegar à sua cidade natal durante o dia e não estiver jejuando, o jejum não será aceito se ele começar. Porque, ele não estava em jejum no início do dia, e o jejum deve ser iniciado antes do Fajr. Mas, ele deve parar de comer pelo resto do dia? Os estudiosos diferiram sobre esse assunto. Alguns disseram: “É obrigatório que ele jejue o resto do dia por respeito ao período (zaman)”.

Alguns outros estudiosos disseram que não são obrigados a jejuar pelo resto do dia porque isso não será benéfico para eles. Ibn Mas’ud (que Allah esteja satisfeito com ele) disse: “Quem quer que coma durante o início do dia, deve comer o resto dele”. Ou seja, se você tiver uma razão para não jejuar mais cedo durante o dia, é permitido comer o resto do dia. E isso é da escola de Malik e Ash-Shafi’, e também foi relatado sob a autoridade do Imam Ahmad.

Sétimo: Os Doentes

A pessoa que está doente e sua divisão em três categorias:

1) A pessoa doente cujo jejum não lhe causa dificuldades, nem a prejudica. Então é obrigatório que jejue, porque não há desculpa.

2) A pessoa doente cujo jejum se torna uma dificuldade, mas não a prejudica. Essa pessoa deve comer de acordo com a ayah: “E quem de vós estiver enfermo ou em viagem…” É desaconselhável que essa pessoa jejue, porque ela não está obtendo a autorização (rukhsa) de Allah e está se prejudicando.

3) A pessoa doente a quem o jejum irá prejudicá-la. É obrigatório que essa pessoa coma. Como Allah diz: “e não lanceis vossas mãos à ruína…” E como o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: “De fato, vossos corpos têm direitos sobre vós” (Bukhari).

Se alguém ficar doente durante o dia enquanto estiver em jejum, então deve quebra-lo. Por outro lado, se alguém se sente melhor e decide jejuar durante o dia, isso não contará (como dia jejuado), pois o jejum começa depois do Fajr. Essa pessoa deve continuar a jejuar pelo resto do dia? Há uma diferença de opinião entre os estudiosos, sobre a qual falamos anteriormente a respeito do viajante.

Se uma pessoa doente descobrir que o jejum piorará sua condição ou atrasará sua cura, então ela poderá comer. Ela pode compensar os dias quando estiver melhor e, se sua condição nunca melhorar, então ela precisa alimentar uma pessoa pobre, como discutimos na quinta categoria.

Continua amanhã…

Siyam e Ramadan