Dia Quatorze: Do que anula o jejum

Dia Quatorze: Do que anula o jejum

Meus irmãos, Allah (louvado seja) diz,

“Então, agora, juntai-vos a elas e buscai o que Allah vos prescreveu. E comei e bebei, até que se torne evidente, para vós, o fio branco do fio negro da aurora. Em seguida, completai o jejum até o anoitecer.” [Alcorão 2:187]


Allah diz-nos nestes valiosos versículos as formas que invalidam o jejum, assim como o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) também nos diz na Sunnah.

Existem sete formas que invalidam o jejum.

A Primeira: Ter Relações com a Esposa

Este é um dos maiores e grandes pecados, [que faz com que] o jejum do indivíduo se torne inválido, quer seja o jejum obrigatório ou o jejum voluntário. Caso seja num dia de Ramadan, então [como expiação] tem de libertar um servo crente, se não possuír um, então terá de jejuar dois meses consecutivos, dos quais não pode perder nem um dia sequer, exceto com uma desculpa válida, que nesse caso seriam os dias de Eid, ou por motivos de doença ou viagem. Se a pessoa perder um dia [de jejum] sem um pretexto [válido], ainda que seja só por um dia, ela terá de recomeçar de novo os dois meses. Isto porque tem de ser [necessariamente] dois meses consecutivos. Se não for capaz de jejuar por dois meses, então deve alimentar sessenta pessoas necessitadas, para cada pessoa meio kilo.

É relatado no Sahih Muslim que um indivíduo teve relações [sexuais] com a sua esposa durante o mês de Ramadan, portanto questionou o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) sobre isto, pelo que o Profeta lhe perguntou, “Tens um escravo?” ele disse, “Não.” Ele voltou a perguntar, “És capaz de jejuar por dois meses?”, ele respondeu, “Não.” Então, daí o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse, “Então alimenta sessenta pessoas necessitadas.”

A Segunda: A Descarga de Esperma resultante de Beijo, Toque entre Outros

Este é um dos desejos que a pessoa em jejum deve evitar, conforme relatado no Hadith Qudsi“Ele abandona a sua comida, bebida, e desejos por Minha Causa.” (Bukhari)

Quanto ao beijo e toque que não resulta em ejaculação, então esse tipo não invalida o jejum, como estabelecido no Sahihein (Bukhari e Muslim), que a ‘Aisha (que Allah esteja satisfeito com ela) disse, “O Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) costumava beijar e abraçar as suas esposas enquanto jejuava, pois ele tinha um maior controlo que todos vós sobre os seus desejos.” 

No Sahih Muslim, é narrado que o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) foi perguntado por Umar bin Abi Salama, “Aquele que observa o jejum pode beijar (a sua esposa)?” O Mensageiro de Allah (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) respondeu-lhe: “Pergunta a ela (Ummu Salamah)”. Ela por sua vez informou-lhe que o Mensageiro de Allah (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) fez isso, a respeito do qual disse, “Mensageiro de Allah, Allah perdoou-te todos os teus pecados, os anteriores e os posteriores.” Sobre isso, o Mensageiro de Allah (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse, “Por Allah, eu sou o mais consciente de Deus entre vós e sou o que mais O teme dentre vós.”

Porém, se a pessoa teme que não poderá controlar os seus desejos e libertar esperma, ou ter relações sexuais, então ela deve usar todo o seu poder para evitar este desejo.

Quanto à ejaculação resultante de um sonho ou de pensar sobre algo, estes não quebram o jejum, porque o sonho é algo sobre o qual um indíviduo não tem controlo.

E quanto ao pensar sobre algo, então isto é [também] desculpado, como o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse, “Allah não tomará por responsáveis aqueles da minha Ummah que pensam em algo, mas não o fazem ou mencionam.” (mutaffac alaihi)

A Terceira: Comida e Bebida

Esta pode ser da boca ou do nariz, conforme o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) afirmou, “Exagerem no istinshaq (o ato de passar água no nariz durante a ablução), exceto quando estão de jejum.” (Relatado pelos cinco, classificado sahih por Tirmidhi). Quanto a cheirar algo, isso não invalida o jejum já que não entra no estômago.

A Quarta: São dois assuntos fora da categoria de comida e bebida, mas semelhantes

 1. A injeção de sangue, e isto invalida o jejum.

  2. A injeção que alimenta, por exemplo um IV [intravenoso]. Mesmo que não seja verdadeiro alimento, porém é isto que é pretendido dela, ou atua no lugar de alimento. Quanto à injeção que não é alimento, nem é destinado a alimentar, não quebra o jejum, independentemente se for injetada no músculo ou no nervo. Não é alimento, portanto a regra não é a mesma que esta.

A Quinta: Extrair Sangue através da Ventosaterapia ou Hemorragia Medicinal (Al-Hijama)

Como o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse, “Aquele que faz a ventosaterapia e aquele que a recebe, ambos teem os seus jejuns inválidos.” (Ahmad, Abu Dawud)

Isto é do madhab de Imam Ahmad e da maioria dos estudiosos de Hadith.

A partir disto, concluimos que não é permitido que a pessoa em jejum doe sangue. Se houver uma necessidade, então é permitido doar sangue, e comer nesse dia, compensando por ela mais tarde. Quanto a pequenos arranhões, cortes, e semelhantes, estes não contam, visto que a quantidade de sangue tirada não é a mesma que na ventosaterapia, e não afeta muito o corpo.

A Sexta: O Alimento deixar o Estomâgo e escapar da Boca, ou Vomitar

O Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse, “Aquele que vomita por acidente, não terá de compensar pelo dia de jejum, aquele que vomita propositadamente deve compensar.” (Narrado pelos cinco, com a exceção de Nisaae, e classificado sahih por Al-Hakim)

Vomitar intencionalmente fazendo pressão sobre o estomâgo, colocando algo na garganta, cheirar ou observar algo desagradável, tudo isso invalida o jejum. Quanto a vomitar sem um motivo [despropositadamente], então não existe problema.

A Sétima: O Sangue da Mulher, ou seja, a Menstruação

Quando ela vê o sangue, o jejum torna-se inválido, quer seja no início ou no fim do dia. Ainda que seja pouco antes do pôr-do-sol. Se ela sentir que o sangue virá porém não tiver acontecido até depois do pôr-do-sol, então o seu jejum é válido.

Não é admissível que a pessoa invalide o seu jejum numa dessas formas caso se trate de um jejum obrigatório como no Ramadan ou de uma expiação. Apenas em casos em que a pessoa possui uma desculpa legítima, como viagem ou doença. Esses dias teem depois de ser compensados mais tarde. Se um indíviduo estiver a fazer jejum voluntário, então é permitido quebrar o jejum sem uma desculpa válida.

Meus irmãos, tomem bem conta dos atos de adoração. E deixem de lado a desobediência e ações ilícitas.

Continua amanhã…

Siyam e Ramadan