Conselhos para novos muçulmanos

Conselhos para novos muçulmanos
Compartilhe

Dicas práticas da revertida Saraji Umm Zaid.


Então, você é um novo muçulmano. Mabrouk, parabéns! Ou talvez você esteja pensando em fazer a sua shahada (profissão de fé islâmica). Eu gostaria de oferecer alguns conselhos, se me permitem. Por eu já ter passado por essa experiência, aconselho-os na esperança de que possam evitar alguns dos meus erros, insha’Allah.

1. Não pule etapas.

Isto é tão importante, não apenas quando entrar para o Islã, mas em qualquer aspecto de sua vida. Muitas vezes, novos muçulmanos ficam sobrecarregados com o que está acontecendo. A nova religião, regras de vida nova, novas políticas. Muitos estão ansiosos para se juntar a cada grupo islâmico sobre a face da terra. Outros começam a atuar como acadêmicos dentro de alguns meses. Muitas pessoas sentem que têm que falar árabe dentro de um mês. Isto não é assim. A língua não faz o muçulmano. Leve as coisas devagar e preste atenção.

2. SAIBA SUAS ORAÇÕES!
Esta deve ser a primeira coisa que você faz. Esqueça aprender árabe, memorizar hadith, se envolverem em política, ou qualquer outra coisa! SAIBAM suas orações. Eu recomendaria que você começasse a aprender antes da sua shahada, quando você se tornar seriamente interessado no Islã. Eu devo enfatizar a você o quão importante é isto! Eu aprendi da maneira difícil. Eu ainda estou lutando com parte da oração agora, quase um ano depois! No Alcorão, lemos:

“É certo que prosperarão os crentes. Aqueles que oferecem suas orações com humildade e atenção.” (23: 1-2). Também: “Em verdade, a oração o impede de atos vergonhosos e do mal”. (29:45)

Há também um Hadith: O Profeta (saws) disse: “Entre um homem shirk e kufr há o abandono da oração” (shirk é a adoração de objetos e outros seres em vez de Deus; e kufr é a descrença em Deus e na Mensagem que Ele enviou – relatado por Jaabir raa, no Tirmidhi).

3. Não deixe retrocessos o colocarem para baixo:

Muitos novos muçulmanos relatam que eles encontram racismo dos muçulmanos. Outros dizem que há uma visível falta de apoio quando o procuram, fazendo-os se sentirem alienados. Este é um lugar perigoso para se estar. Seus sentimentos de ressentimento e solidão, o seu orgulho ferido, poderiam afastá-lo do Islã, mesmo que seu coração anseie se submeter a Deus. Ressalto aqui que isso não acontece a todos os muçulmanos, e muitos abrem seus corações e lares para novos muçulmanos! Mas já vi o suficiente para saber que existem pessoas que passam despercebidas. Se você não consegue encontrar uma comunidade muçulmana, ou pessoas dispostas ou capazes de ajudar você, existem outros recursos. Existem sites, listas de discussão e grupos de apoio islâmicos que podem ajudá-lo a aprender as suas orações.

Só é preciso um pouco de esforço. E no final, o Islã não é sobre outras pessoas, ou quantos amigos você faz. É sobre você e seu Criador. No último dia, você e mais ninguém, será responsável por suas ações (ou pela falta delas).

Finalmente, tenho isto a dizer: Allahu Alim (Deus sabe melhor).

Ele sabe melhor do que você, o que é bom para você e o que é ruim para você. Ele tem um plano para você e seu amor e misericórdia são tão grandes que a sua única opção é confiar nEle e se submeter a Sua Vontade. Às vezes você não vai gostar. A vida fica “feia”, às vezes. É difícil, é assustador e é confuso. Nada vem embrulhado para presente com um laço em cima. O Islam nos lembra de que esta vida, confusa, difícil e bonita, é curta. A vida depois desta é o que conta! A meta é o Céu, Paraíso, Jannah.

Insha’Allah vamos conseguir.

Por Saraji Umm Zaid
Tomado de: modernmuslima.com – Cortesia: http://www.everymuslim.net  


Compartilhe

O Islam

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *