Al Nafi’ (النافع) O que Beneficia

Al Nafi’ (النافع) O que Beneficia
Compartilhe

Significado de Al Nafi’

O Benfeitor, O Criador do Bem, O Auspicioso.

Allah سُبْحَٰنَهُۥ وَتَعَٰلَىٰ é An-Nafi’ (em árabe: ٱلْنَّافِعُ), O Propício, aquele que concede o sucesso. Ele cria resultados favoráveis. Tudo o que beneficia a criação é criado por Ele. Os maiores presentes dados à humanidade são o intelecto, a consciência e a fé.

NOTA: Se você estiver lendo o guia dos 99 nomes de Allah em ordem, muito do que foi escrito aqui é igual a Adh-Darr, pois esses nomes foram explicados em pares. O próximo nome nesta série é al-Nurr.

Raiz Árabe

Da raiz nun-fa-ayn (ن ف ع), que tem as seguintes conotações árabes clássicas: lucrar, ser útil, ser benéfico, útil ter o uso de algo.

Entre os nomes em discussão

Como mencionamos em nomes anteriores, diferentes estudiosos têm critérios diferentes para o que se qualifica como um nome de Allah سُبْحَٰنَهُۥ وَتَعَٰلَىٰ. Dos 99 nomes, 81 são mencionados explicitamente no Alcorão.

Portanto, não existe uma lista acordada para os restantes 18 nomes. Adh-Darr e An-Nafi estão entre os nomes que não são incluídos por alguns estudiosos. Esta lista inclui Ibn al-Wazir, Ibn Hazm e Ibn al-Uthaymeen, entre outros. No entanto, outros, como Ibn Arabi, Imam al-Bayhaqi e Imam al-Ghazali, incluíram estes nomes nas suas listas.

Nomes Divinos Complementares

Os nomes Al-Nafi e Ad-Darr (Aquele que beneficia e Aquele que prejudica) são frequentemente explicados em pares para reconhecer a sua natureza oposta. Explicar cada nome isoladamente é quebrar a harmonia e fornecer uma descrição imprecisa ou menos abrangente de quem é Allah سُبْحَٰنَهُۥ وَتَعَٰلَىٰ. O mesmo se aplica a Al-Qabid (O Restritor) e Al-Basit (O Expansor), Al-Awwal (O Primeiro) e Al-Akhir (O Último).

Dualidade do bem e do mal

Todas as coisas vêm de Allah سُبْحَٰنَهُۥ وَتَعَٰلَىٰ, mas a etiqueta islâmica prescrita apropriadamente (Adab – boas maneiras) é não atribuir o mal a Allah. Sim, é Allah سُبْحَٰنَهُۥ وَتَعَٰلَىٰ quem pune os desobedientes e, no dia do julgamento, Ele dá Seu veredicto sobre se alcançaremos o paraíso. Deveríamos ter temor e desejar evitar Seu castigo. Isso faz parte de ter taqwa. Mas não vamos esquecer todos os Seus outros atributos, como Ele é Al-Hakam (O Juiz Imparcial) e Al-Adl (A Personificação da Justiça).

Imam Zarruq escreve sobre Ad-Darr e An-Nafi: “Ele é Aquele que decreta danos e benefícios, e que faz com que qualquer um dos dois alcance quem Ele quiser, da maneira que Ele quiser, justamente no caso do primeiro, e por favor generoso em relação a este último, e Allah sabe o que é melhor.”

Tenho dúvidas de que muitos de nós optaríamos por viver numa verdadeira sociedade anarquista sem aplicação da lei ou autoridade governamental. Que um indivíduo é livre para fazer o que preferir. Da mesma forma, Allah سُبْحَٰنَهُۥ وَتَعَٰلَىٰ é o corpo governante deste mundo e do outro. Ele criou o bem e o mal e nos deu o julgamento para discernir entre os dois e nos encorajou a buscar o bem.

O personagem do Profeta Ibrahim (as)

فَإِنَّهُمْ عَدُوٌّۭ لِّىٓ إِلَّا رَبَّ ٱلْعَـٰلَمِينَ
ٱلَّذِى خَلَقَنِى فَهُوَ يَهْدِينِ
وَٱلَّذِى هُوَ يُطْعِمُنِى وَيَسْقِينِ
وَإِذَا مَرِضْتُ فَهُوَ يَشْفِينِ

Fa innahum ‘aduwwwul leee illaa Rabbal’ aalameen Allazee khalaqanee fa Huwa yahdeen Wallazee Huwa yut’imunee wa yasqeen Wa izaa maridtu fahuwa yashfeen

“Então, por certo, são de mim inimigos, exceto O Senhor dos mundos, que me criou, e Ele [é quem] me guia. E é Ele quem me alimenta e me dá de beber. E, quando adoeço, é Ele Quem me cura.” – (Alcorão 26:77-80)

Observe as maneiras exemplares do Profeta Ibrahim (as) neste ayat. Reconhece Allah سُبْحَٰنَهُۥ وَتَعَٰلَىٰ como sendo a causa de tudo, Senhor dos mundos, aquele que cria e dá sustento. Mas quando se trata de doença, Ele se recusa a atribuir qualquer maldade a Allah سُبْحَٰنَهُۥ وَتَعَٰلَىٰ e em vez disso diz: “quando adoeço”. Ele então continua reconhecendo Allah سُبْحَٰنَهُۥ وَتَعَٰلَىٰ como sendo o curador da doença.

أَيۡنَمَا تَكُونُواْ يُدۡرِككُّمُ ٱلۡمَوۡتُ وَلَوۡ كُنتُمۡ فِي بُرُوجٖ مُّشَي َّدَةٖۗ وَإِن تُصِبۡهُمۡ حَسَنَةٞ يَقُولُواْ هَٰذِهِۦ مِنۡ عِندِ ٱللَّهِۖ و َإِن تُصِبۡهُمۡ سَيِّئَةٞ يَقُولُواْ هَٰذِهِۦ مِنۡ عِندِكَۚ قُلۡ كُلّٞ مِّ َدِيثٗا

Ayna maa takoonoo yudrikkumul mawtu wa lei kuntum taxa buroojim mushai yadah; wa in tusibhum hasanatuny yaqooloo haazihee min indil laahi wa in tusibhum saiyi’atuny yaqooloo haazihee min ‘indik; qul kullum min ‘indillaahi famaa lihaaa ‘ulaaa’il qawmi laa yakaadoona yafqahoona hadeesaa

“Onde quer que estejais, a morte atingir-vos-á, ainda que estejais em elevadas torres. E se algo de bom os alcança, dizem: “Isso é da parte de Allah”; e, se algo de mau os alcança, dizem: “Isso é de ti.” Dize: “Tudo é de Allah.” Mas por que razão este povo quase não entende conversação alguma?” — (Alcorão 4:78)

Em outro exemplo, quando a Surah An-Nisa Ayah 123 foi revelada ao Profeta Muhammad ﷺ, preocupou os sahabah.

Abu Bakr perguntou ao Profeta Muhammad ﷺ sobre este versículo: Ó Mensageiro de Allah, como poderíamos estar em bom estado após este versículo: “A recompensa não depende de vossos desejos nem dos desejos dos seguidores do Livro. Quem faz mal com ele será recompensado e não encontrará para si, além de Allah, protetor nem socorredor” (4:123)? Seremos punidos por cada má ação que praticarmos?

O Mensageiro de Allah ﷺ disse: “Que Allah te perdoe, ó Abu Bakr, tu não adoeces? Tu não ficas exausto? Tu não te sentes triste? Calamidades não acontecem contigo?” Ele disse: Claro. O Profeta disse: “Essa é a recompensa que tu recebeste.” [1]

Então, o que aprendemos com isso é que Allah سُبْحَٰنَهُۥ وَتَعَٰلَىٰ é Ad-Darr (aquele que causa dano), mas nunca é sem sentido ou sem benefício. Lembre-se, Allah سُبْحَٰنَهُۥ وَتَعَٰلَىٰ também é Al-Halim (Tolerante) e As-Sabur (Paciente). Então, muitas vezes o melhor para o crente é pedir perdão e ser firme e perseverante diante de dificuldades.

Ibrahim (as) e o fogo

Imam al-Ghazali menciona que tudo o que acontece (bom ou ruim) não ocorre sem a vontade de Allah سُبْحَٰنَهُۥ وَتَعَٰلَىٰ. O exemplo dado pelo Imam al-Ghazali não é supor que “o veneno mata ou prejudica por si só, ou que a comida satisfaz ou beneficia por si só; ou que reis ou homens ou Satanás, ou qualquer criatura – sejam eles corpos celestes ou estrelas ou qualquer outra coisa – são capazes de fazer o bem ou o mal, o benefício ou o mal, por si mesmos.”

Tudo o que acontece é por causa da vontade de Allah سُبْحَٰنَهُۥ وَتَعَٰلَىٰ. Ele permitiu que o remédio curasse, o veneno prejudicasse e que Iblis e a humanidade existissem. Outro exemplo disso é o fogo. Não é bom nem mau, mas Allah سُبْحَٰنَهُۥ وَتَعَٰلَىٰ assim o fez. Quando Nimrod ameaçou matar Ibrahim (as), ele o jogou no fogo, “Allah disse: Dissemos: “Ó fogo! Sê frescor e paz sobre Abraão.” E desejaram armar-lhe insídias; então, fizemo-los os mais perdedores.” (Alcorão 21:69-70) Para uma pessoa que tem o apoio de Al-Nafi (O Benfeitor), nada pode prejudicá-la.

Reflexão

E assim, o crente se beneficia ao conhecer esses dois nomes de Allah سُبْحَٰنَهُۥ وَتَعَٰلَىٰ. Reconhecemos ainda que somente Allah سُبْحَٰنَهُۥ وَتَعَٰلَىٰ quem tem poder absoluto para beneficiar ou causar danos. Quando você for atingido pelo medo, doença ou pobreza, saiba que isso vem de Allah سُبْحَٰنَهُۥ وَتَعَٰلَىٰ e somente Ele pode dissipá-lo. Quando abençoado com felicidade, riqueza ou boa saúde, é de Allah سُبْحَٰنَهُۥ وَتَعَٰلَىٰ, e somente Ele pode sustentá-lo.

Devemos refletir ainda mais sobre nossas vidas e nos perguntar quais coisas estão nos causando danos mentais, espirituais e físicos. Uma vez identificado, procure limitar ou eliminar. Alternativamente, esteja consciente e busque coisas que o beneficiem. Encontre maneiras de incorporá-los e torná-los parte de sua rotina diária. Seja grato e agradecido a Allah سُبْحَٰنَهُۥ وَتَعَٰلَىٰ por permitir essas bênçãos, pois devemos perceber que tudo vem Dele.

وَلَا تَدۡعُ مِن دُونِ ٱللَّهِ مَا لَا يَنفَعُكَ وَلَا يَضُرُّكَۖ فَإِن فَعَلۡ تَ فَإِنَّكَ إِذٗا مِّنَ ٱلظَّـٰلِمِينَ

Wa laa tad’u min doonil laahi maa laa yanfa’uka wa laa yadurruk; fa in fa’alta fa innaka izam minaz zaalimeen

“E não invoques, além de Allah, o que não te beneficia nem te prejudica. Então, se o fizeres, por certo, será nesse caso, dos injustos.'”— (Alcorão 10:106)

قُلۡ أَنَدۡعُواْ مِن دُونِ ٱللَّهِ مَا لَا يَنفَعُنَا وَلَا يَضُرُّنَا وَنُرَدُّ عَلَىٰٓ أَعۡقَابِنَا بَعۡدَ إِذۡ هَدَىٰنَا ٱللَّهُ كَٱلَّذِي ٱسۡتَهۡوَت ۡهُ ٱلشَّيَٰطِينُ فِي ٱلۡأَرۡضِ حَيۡرَانَ لَهُۥٓ أَصۡحَٰبٞ يَدۡعُونَهُۥٓ إ ِلَى ٱلۡهُدَى ٱئۡتِنَاۗ قُلۡ إِنَّ هُدَى ٱللَّهِ هُوَ ٱلۡهُدَىٰۖ وَأُمِرۡن َا لِنُسۡلِمَ لِرَبِّ ٱلۡعَٰلَمِينَ

Qul anad’oo min doonil laahi maa laa yanfa’unaa wa laa yadurrunaa wa nuraddu ‘alaaa a’qaabina ba’da iz hadaanal laahu kallazis tahwat silêncio Shayaateenu fil ardi hairaana lahooo ashaabuny yad’oo nahooo ilal huda’ tinaa; qul inna hudal laahi huwal hudaa wa umirnaa linuslima li Rabbil ‘aalameen

“Dize: “Invocaremos, além de Allah, o que não nos beneficia nem nos prejudica, e tornaremos atrás, virando os calcanhares, após Allah haver-nos guiado, como aquele que os demônios seduzem, na terra, ficando perplexo, enquanto tem companheiros que o convocam à orientação: ‘Vem a nós'”? Dize: “Por certo, a orientação de Allah é a verdadeira orientação, e foi-nos ordenado que nos islamizássemos, para O Senhor dos mundos.” – (Alcorão 6:71)

Referências

[1] Sahih bituruqihi wa shawahidihi (Darussalam) Musnad Ahmad 68

Fonte: My Islam – An Naafi

Saiba mais sobre outros Nomes aqui.


Compartilhe

O Islam

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *